Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Alunos de Ji-Paraná participaram de curso de formação de patrulheiros eleitorais

Publicado: Segunda, 08 de Outubro de 2018, 10h22 | Última atualização em Segunda, 08 de Outubro de 2018, 10h24 | Acessos: 288

Formação de patrulheiros eleitorais 1

Alunos do Ensino Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Ji-Paraná, participaram entre os dias 26 e 28 de agosto de um curso de formação de patrulheiros eleitorais, ação esta proposta pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia. As capacitações ocorreram no auditório da unidade, nos turnos matutino e vespertino.

O projeto tem como objetivo principal intensificar a participação política dos jovens eleitores, viabilizando condições para que os alunos sejam capazes de: Fiscalizar as atividades parlamentares e executivas dos eleitos, de forma a implementar um controle social efetivo sobre os representantes eleitos, cobrando-lhes o cumprimento dos compromissos de campanha e a boa gestão do orçamento público.

Para o alcance do objetivo geral espera-se que os participantes desenvolvam capacidades que permitam: 1. Identificar os direitos constitucionais e os deveres dos representantes eleitos; 2. Diferenciar as atribuições dos Poderes Judiciário, Executivo e Legislativo; 3. Multiplicar as informações recebidas no curso; 4. Cobrar os compromissos de campanha e a boa gestão do orçamento público; 5. Acompanhar a atuação dos representantes eleitos; 6. Compreender a importância do exercício da cidadania.

Segundo a professora do IFRO, Ilma Rodrigues de Souza Fausto, “O desenvolvimento do curso é de suma importância para que nossos alunos percebam que a política está presente no dia-a-dia e entendam a importância de exercer plenamente a cidadania”.

De acordo com o Analista Judiciário Chefe de Cartório da 3ª Zona Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, Professor Marcio da Silva Vicente, o relato do Curso de Formação de Patrulheiros Eleitorais faz parte do módulo de atividade de docência supervisionada proposto pela Escola Nacional de Magistratura (ENFAM) como uma ação vinculada ao Curso de Formação de Formadores (FOFO). “É uma atividade que tem por objetivo a reflexão pelo formador sobre a evolução de sua prática docente, a indicação dos aspectos positivos e as dificuldades identificadas na organização e no desenvolvimento do planejamento da aula. Tem por finalidade a apresentação dos resultados do planejamento e execução de formação aplicando os conhecimentos obtidos nos módulos 1 e 2 do Curso de Formação de Formadores”, explicou.

Fim do conteúdo da página