Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

ProfEPT



Apresentação: O Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (PROFEPT) tem como objetivo proporcionar formação em educação profissional e tecnológica aos profissionais da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT) e comunidade, visando tanto a produção de conhecimento como o desenvolvimento de produtos, por meio da realização de pesquisas que integrem os saberes inerentes ao mundo do trabalho e ao conhecimento sistematizado.

Nome do Curso: Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (PROFEPT)

Área de Concentração: Ensino

Habilitação: Mestre em Educação Profissional e Tecnológico

Modalidade: Semipresencial, conforme art. 3º do regulamento geral do curso.

Carga Horária: 480 horas (32 créditos)

Forma de ingresso: Ingresso regulado por edital de seleção para o Exame Nacional de Acesso - ENA, o qual deve exigir, no mínimo, título de graduação para ingresso.

Vagas de ingresso: 22 vagas

Turnos de funcionamento: Variável (Matutino, Vespertino ou Noturno)

TCC Prazo para Integralização do Curso: 24 meses

Contatos
Telefone: (69) 2182-8922
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..br

Coordenação
Nome: Antônio dos Santos Júnior
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1163256313423554

Informações Profept

Página Nacional do Profept - http://profept.ifes.edu.br

  1. Itinerário formativo (Matriz Curricular) - http://profept.ifes.edu.br/itinerario
  2. Disciplinas - http://profept.ifes.edu.br/componentescurriculares?showall=
  3. Regulamento - http://profept.ifes.edu.br/regulamentoprofept
  4. IFRO- Calama/ProfEPT  
  5. IFES-ProfEPT  

O ProfEPT é um programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em rede nacional, da área de Ensino. O curso visa tanto a produção de conhecimento como o desenvolvimento de produtos educacionais para a EPT, por meio da realização de pesquisas que integrem os saberes inerentes ao mundo do trabalho e ao conhecimento sistematizado. 

Com relação ao ingresso, às vagas oferecidas nacionalmente são destinadas aos servidores da Rede IF, à comunidade externa, bem como para as ações afirmativas. Uma vez selecionado pelo Exame Nacional de Acesso (ENA), o candidato deverá seguir uma trajetória formativa durante a qual ele desenvolverá uma investigação que termine com a dissertação e um produto educacional. Essa trajetória deverá acontecer dentro de uma de duas linhas de pesquisa: Práticas Educativas em EPT ou Organização e Memória de Espaços Pedagógicos em EPT. 

No que se refere às produções, as dissertações e produtos educacionais desenvolvidos no âmbito do ProfEPT/IFRO buscam apresentar alternativas aos problemas relacionados ao desenvolvimento da EPT (Educação Profissional e Tecnológica) em Rondônia, principalmente. As pesquisas abordam problemas relacionados às práticas educativas e à organização e memória de curso técnico integrado ao ensino médio, curso técnico subsequente, curso de formação inicial e continuada (FIC), entre outras possibilidades relacionadas à EPT. 

Além disso, alguns desses materiais são replicáveis dentro da Rede IF e em outras instituições de formação profissional. Elas acontecem em diferentes cidades de Rondônia, promovendo a interiorização do ensino da pós-graduação no estado de Rondônia, conforme previsto no PDI/IFRO, e fazendo jus a uma das principais características da Rede Federal, que é a sua capilaridade. Por exemplo, em Colorado do Oeste, foram realizadas pesquisas sobre Experimentação Problematizadora e sobre Podcasts na EPT; Em Cacoal, a pesquisa desenvolvida envolveu investigações sobre diversidade sexual e respeito à diferença. Em Guajará-Mirim, a pesquisa terminou com a elaboração de um livro didático para valorizar a cultura da fronteira Brasil-Bolívia. 

Outro produto de destaque trata-se do trabalho Pluriverso, de autoria de Augusto Sousa e Lediane Felzke. Esse material apresenta uma abordagem alternativa para o estudo de humanidades para EPT, discute e valoriza a diversidade da população brasileira e estimula o aprimoramento de práticas educativas tanto para os professores quanto para os docentes com estudantes do mestrado. 

A criação da página do ProfEPT/IFRO melhorou a interação com os stakeholders, pois nesse canal é disponibilizado todo o acervo do ProfEPT. Quais sejam: apresentação do programa de mestrado, instrumentos jurídicos do programa e repositório com a produção acadêmica local. 

Os professores e alunos têm participado de vários eventos (seminários, congressos e roda de conversa) pertinentes ao ProfEPT. No “I Seminário ProfEPT e Povos e Comunidades Tradicionais”, desenvolvido pela coordenação local do mestrado em parceria com o Departamento de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação (Depesp) do Campus Porto Velho Calama, em 2019, os Docentes do Programa de Mestrado em Rede Nacional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) do IFRO - Campus Porto Velho Calama, tiveram a oportunidade de dialogar com Miguel Suruí, cacique do povo indígena Paiter Suruí residente da Aldeia Bethel, localizada no distrito de Boa Vista do Pacarana, em Espigão d’Oeste (RO). 

Diante disso, pudemos ouvir representantes de povos e comunidades tradicionais de Rondônia acerca de suas demandas de Educação Profissional e Tecnológica (EPT), apresentar as pesquisas que estão sendo desenvolvidas sobre a temática indígena no referido programa de mestrado, em escala local, e discutir formas de colaboração do ProfEPT Rondônia para com os povos originários. 

O ProfEPT/IFRO também contribuiu com as atividades do Programa Escola do Novo Tempo, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação (SEDUC/RO), através de formação sobre “Metodologias de Aprendizagem Ativa” para os professores da área de ciências humanas de escolas estaduais. Esse Programa Escola do Novo Tempo é uma iniciativa da SEDUC que visa à educação integral e o aprimoramento das práticas pedagógicas. A formação dos professores da Rede Estadual faz a multiplicação das ações do programa Vet Teacher for the Future - Brasil/Finlândia. 

Com relação à participação de docentes em eventos, as Professoras do Programa de Mestrado participaram da organização do Dossiê Saberes dos Povos e Comunidades Tradicionais na composição da EPT. As Professoras Xênia Barbosa (Campus Porto Velho Calama) e Lediane Felzke (Campus Ji-Paraná) colaboraram na publicação do periódico Educação Profissional e Tecnológica em Revista (ISSN 2594-4827), um periódico quadrimestral vinculado ao ProfEPT, que é ofertado em rede nacional por Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica 

No tocante à publicação, os textos de alunos, professores e de pesquisadores produzidos durante o IV Seminário Internacional da Rede Agroculturas, realizado no mês de agosto de 2019, foi editado o livro “As Fronteiras Agroculturais na Amazônia - Histórias contestadas, culturas emergentes, territorialidades nacionais”. O livro encontra-se disponível com os autores ou nas bibliotecas dos campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO). 

O livro é resultante daquele seminário, que foi realizado em conjunto com o I Seminário Regional do ProfEPT, que discutiu Educação e Diversidade. Segundo ela, o seminário atendeu a um convite da Rede Agroculturas, que é administrada em conjunto pela Universidade de Cardiff, localizada no País de Gales, Reino Unido, e pela Universidade Federal do Mato Grosso. 

O livro foi publicado com recursos do Arts & Humanities Resarch Council e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. A produção editorial faz parte dos desafios pedagógicos e dos trabalhos em educação, materializando a síntese da discussão de participantes de vários estados brasileiros, países e grupos étnicos, onde a expressão “agrocultura de fronteira” tenta “capturar as tensões e transformações socioecológicas em áreas onde a agricultura intensiva se expande de fora para dentro”.

Neste ano de 2021, os professores permanentes e mestres egressos da primeira turma do ProfEPT participaram de semanas pedagógicas do IFRO Guajará-Mirim e IFRO Cacoal. Esta é uma ação que vem sendo fomentada, demonstrando o impacto do programa na comunidade interna da instituição.

1. Grupo de Estudos em Temáticas Étnicas na Amazônia - GETEA

Linhas de Pesquisa: Deslocamentos e ocupação da Amazônia Meridional;  Educação profissional e tecnológica e o desenvolvimento de tecnologias no contexto amazônico;  Estudos de epistemologias não-Ocidentais e decolonialidade; Estudos de Gênero na Amazônia

2. NÚCLEO DE ESTUDOS HISTÓRICOS E LITERÁRIOS

Linhas de pesquisa: Análise e Gestão Ambiental; Documentação e Narrativas Visuais; Educação inclusiva, diversidades e direitos humanos; História da América; História e Filosofia da Ciência; Literatura e Estudos Culturais/ Pós-Coloniais

3. Monitoramento e Qualidade Ambiental

Linhas de pesquisa: Biomonitoramento; Educação e Gestão Ambiental; Monitoramento Ambiental   

4. LÍNGUA(GEM), CULTURA E SOCIEDADE: SABERES E PRÁTICAS DISCURSIVAS NA AMAZÔNIA

Linhas de pesquisa: Educação e estudos culturais; Gênero e discurso; Literatura e sociedade; Língua(gem) e ideologia; Povos e comunidades tradicionais

5. Processos de Criação na/da Amazônia

Linhas de pesquisa: Criação, Literatura e Sociedade; Processos de criação literária; Processos de Pesquisa e Criação no ProfEPT.

6. Grupo de Pesquisa em Linguagens - GPeL

Linhas de pesquisa: Educação, Linguagem e interpretação Matemática; Formação docente; Leitura, escrita e interpretação.

Fim do conteúdo da página
--> /**/
Consentimento para o uso de cookies
Este site armazena cookies em seu computador. Os cookies são usados para coletar informações sobre como você interage com nosso site e nos permite lembrar de você. Usamos essas informações para melhorar e personalizar sua experiência de navegação e para análises e métricas sobre nossos visitantes. Se você recusar, suas informações não serão rastreadas quando você visitar este site. Um único cookie será usado em seu navegador para lembrar sua preferência de não ser rastreado.