Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Acadêmica do IFRO comenta mobilidade internacional na Colômbia

Publicado: Terça, 22 de Outubro de 2019, 16h07 | Última atualização em Terça, 22 de Outubro de 2019, 17h49 | Acessos: 976

Foto 4

Ghabriely Xisto Ricardo é uma dos três acadêmicos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), que participam de mobilidade acadêmica internacional na Colômbia, através do Programa de Internacionalização da Pesquisa, Ensino e Extensão (PIPEEX). Ghabriely, que estuda o curso superior de Zootecnia no Campus Colorado do Oeste, a princípio pesquisaria “Nutrição Animal - Utilização de óleos essenciais em concentrados para aves em substituição ao uso de antibióticos e análise de ovos e carne crua”, na Universidad Nacional de Colombia (UNAL), em Palmira, mas conta que o foco da pesquisa acabou mudando.

“Posso aprender muito com o desenvolvimento desta pesquisa com peixes. Espero que o desenvolvimento deste intercâmbio me traga muitas descobertas” diz acrescentando: “Talvez com o conhecimento que terei aqui possa ter um negócio voltado para a área de peixes”.

Sobre a viagem até chegar à Colômbia, Ghabriely considerou, a princípio, tranquila. “Porém depois embarcamos no avião e fiquei com receio, pois nunca tinha entrado em um avião”, relembra entre risadas. “Durante a viagem até Palmira passamos por umas duas turbulências. Passamos por Buenos Aires, nosso voo tinha conexão e nem sabíamos. Pensa no desespero. Achávamos que tivéssemos pegado o voo errado. Esperamos muito nos aeroportos. Levamos 3 dias para chegar a Palmira”.

Ghabriely divide uma casa com mais quatro pessoas: seus colegas de intercâmbio do IFRO, Alice e Henrique, e mais dois hondurenhos.  “A convivência é boa. Eles são compreensíveis quanto ao idioma e nós com eles”, destaca acrescentando que  “o idioma é a base. Mas estamos nos acostumando, aprendendo cada dia algo novo.  Para mim o idioma é bastante compreensível caso a pessoa fale devagar, porém existem palavras que não conheço, então estou aprendendo”.

A acadêmica avalia o relacionamento com os professores como positivo. “Com os alunos estou me adaptando ainda. Alguns querem muito aprender algo de português”, informa.

Foto 1: Ghabriely no seu primeiro dia na Universidad Nacional de Colombia (UNAL) – Sede Palmira

Foto 2: Acadêmicos do IFRO no Bosque Municipal de Palmira durante o 25º Festival Ricardo Nieto

Foto 3: Ghabriely na propriedade onde desenvolve seu projeto

Foto 4: Visita técnica na Represa la Salvajina

  • Foto_1
  • Foto_2
  • Foto_3
  • Foto_4

 

Fim do conteúdo da página
-->
Consentimento para o uso de cookies
Este site armazena cookies em seu computador. Os cookies são usados para coletar informações sobre como você interage com nosso site e nos permite lembrar de você. Usamos essas informações para melhorar e personalizar sua experiência de navegação e para análises e métricas sobre nossos visitantes. Se você recusar, suas informações não serão rastreadas quando você visitar este site. Um único cookie será usado em seu navegador para lembrar sua preferência de não ser rastreado.