Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Alunos de Edificações fazem visita técnica em obra do centro esportivo do Campus Calama

Publicado: Quinta, 07 de Março de 2019, 16h29 | Última atualização em Quinta, 07 de Março de 2019, 16h35 | Acessos: 618

Campus Calama Visita Técnica 4

Estudantes do 2º ano do Curso Técnico em Edificações Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Calama, participaram na quarta-feira (27), de uma visita técnica nas obras do centro esportivo em construção na unidade.

O professor Adel Rayol de Oliveira Silva, responsável pela atividade, destaca que a necessidade de contato com a realidade das obras de construção civil, “[...] bem como a demanda por mão de obra cada vez mais especializada tem nos conduzido a intensificar atividades como aulas práticas e visitas técnicas. Para isso, o Campus Calama tem trabalhado para aumentar a quantidade e qualidade das visitas técnicas não apenas por cumprir um papel social fundamental de formação técnica atualizada e de excelência, mas também buscar o pioneirismo em dinamizar a formação técnica para o mundo do trabalho, ajudando nossos alunos a entenderem a realidade das várias técnicas construtivas, materiais e seus custos, visando uma melhora na produtividade e desenvolvimento de suas carreiras, bem como serem partícipes da construção de uma sociedade avançada e altruísta, conservando o meio ambiente e contribuindo para a edificação de um mundo melhor para todos”.

Para o aluno Miqueias Mota de Farias, a atividade serviu para complementar o que aprendeu em sala de aula. “Na visita técnica tiramos dúvidas, vimos também a importância de um bom canteiro de obras, a importância da organização, dos detalhes das plantas desenhadas, das plantas das vigas, vimos as inúmeras plantas de cortes, fachadas e de detalhes estruturais. Observamos na prática a parte da construção relacionada à impermeabilização que é importante para evitar infiltração de água por capilaridade. Vimos também, em termos de segurança, que está tudo em ordem. Conhecemos uma pequena fábrica de fazer treliça.  Observamos a aplicação de massa corrida nas paredes e instalações elétricas. E tudo isso foi muito importante para quando estivermos tendo a aula teórica lembrarmos o que é feito numa canteiro de obras”, elencou o estudante.

Fim do conteúdo da página