Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Projeto “Escola de Negócios” do Curso de Gestão Comercial do Campus Porto Velho Zona Norte será transformado em um programa da instituição

Publicado: Terça, 05 de Janeiro de 2021, 11h28 | Última atualização em Terça, 05 de Janeiro de 2021, 11h28 | Acessos: 85021

Escola de Negócios ZNO Projeto Escola de Negócios do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Zona Norte, vai se tornar um programa institucional. Concebido como projeto integrador de ensino e extensão, a ideia havia sido iniciada no ano de 2017, junto à primeira turma do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial. Agora será efetivado como um programa permanente do campus, tendo suas ações reconhecidas pela pertinência e potencial transformador na realidade local, e de alcance nacional com as transmissões on-line dos eventos que vem realizando. Para os coordenadores da ação, como programa poderá estar mais presente nos processos de ensino e aprendizagem que é a missão da Escola de Negócios.

Mesclado entre os editais de ensino e extensão, o projeto foi criado como uma proposta voltada para formação e para atividade complementar dos alunos do CST em Gestão Comercial, além de levar a capacitação para o desenvolvimento da comunidade externa, que pôde se beneficiar dos aprendizados que são voltados a prática profissional, marketing, criação de empresas, startups e muito mais. No ano de 2020, o projeto passou a ser aplicado de forma on-line, apresentando oportunidades de trazer vários palestrantes de todos os setores, aumentando o leque de conhecimentos que podem ser repassados.

A Escola de Negócios nasceu da necessidade detectada pela coordenação, pelo Núcleo Docente Estruturante (NDE) e pelo Colegiado de Curso de se complementar o processo de ensino e aprendizagem do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial do Campus Porto Velho Zona Norte. O curso tem como proposta fundamental atender às necessidades atuais dos profissionais e das organizações de pequeno e médio porte, por meio da capacitação profissional e da constante adequação de seu currículo aos novos rumos do mercado de trabalho.

Em 2020, o projeto foi desenvolvido no começo do ano em formato de extensão, levando conhecimentos a sociedade com a participação e articulação dos alunos de Gestão Comercial, de Gestão Pública e dos Técnicos em Administração e em Finanças. Já no meio do ano, migrou para a forma de ensino, voltado aos alunos do IFRO e de demais instituições de ensino de Rondônia e de outros estados, com participações de discentes das várias regiões do Brasil.

 Recentemente foi aprovado novamente no formato de projeto de extensão, tendo como público-alvo os atores da sociedade, familiares e interessados no tema, além de contar com a participação dos estudantes que já estão consolidados na proposta da Escola de Negócios: Edital nº 18/2020 - Seleção Interna de Projetos de Extensão (por intermédio do Departamento de Extensão/Depex). Os focos das vagas nessa etapa são as Micro e Pequenas Empresas (MPEs), o Micro Empreendedor Individual e aquele que quer começar o próprio negócio, que busca aprimoramento na área de gestão de negócios.

O estudante do primeiro período do Curso Técnico em Administração, Diêgo Alexandre Duarte, faz parte do projeto. “Para mim foi incrível esse ano, apesar dos desafios impostos pela pandemia, pudemos nos reinventar e principalmente inovar os nossos processos, passamos a ter um público cada vez maior e uma participação mais atuante, veja que na nossa última ação de 2020 tivemos mais de 40 pessoas assistindo a palestra em um sábado à noite, próximo do Natal e fora do período de aulas, o que é fantástico, e a cada minuto que passava, mais pessoas estavam entrando e participando, mostrando o quanto temos aceitação no projeto”, demonstra o discente.

 

Evento

O encontro virtual ocorreu no dia 19/12/2020, com alunos do Campus Porto Velho Zona Norte, atores da comunidade e membros de associações, inclusive de fora do estado. A palestra foi com Rangel Vieira de Miranda, Gestor de Projetos de Inovação no Sebrae Rondônia e Gestor de Comunidade do Sebraelab. O palestrante é formado em Administração com especialização em Gestão de Pequenos Negócios, lidera iniciativas para o crescimento e desenvolvimento dos ecossistemas de inovação e empreendedorismo, líder da Comunidade da Tambaqui Valley, vencedora da categoria Comunidade Revelação 2020 no Startup Awards. A palestra teve como tema: “Os paradigmas da nova economia: os desafios de empreender em um ambiente de caos”.

Foi abordado o cenário econômico desfavorável atual, devido aos efeitos da pandemia, e a partir desse momento usar as oportunidades para prosperar nos negócios. Oferecer produtos e serviços de qualidade para que os consumidores, que também estão passando por tempos difíceis, possam se sentir seguros e que possamos atender as necessidades conforme o momento, reflexões que ajudam na construção de saberes. Durante o evento, a Professora Angelina Licório deu as boas-vindas e a acadêmica do Curso de Gestão Comercial, Edilene Barbosa de Almeida, fez a mediação da live, que teve transmissão pelo Google Meet e inscrições pelo Even3.

 “A palestra foi extraordinária e gratificante, convidados de vários lugares compareceram para prestigiar o nosso ilustre palestrante Rangel e para mim isso é uma vitória em muitos sentidos da palavra. O que aprendo aqui multiplico na minha vida profissional e pessoal”, afirmou Edilene Almeida.

No decorrer da palestra Rangel comentou a respeito da sua filha de 11 anos que estava anotando e criando códigos para criar ícone para o seu avatar no game Minecraft (tendência entre os jovens), para exemplificar como as gerações se adaptam ao ambiente, em que uma criança já começa a aprender a programação em um divertido jogo, um exemplo da nova economia. Segundo Erenita Peres do Nascimento, também do Curso de Gestão Comercial, sua filha também se diverte com essa criação e, inclusive, possui um canal no YouTube ensinando a montar seus avatares.

A discente de Gestão Comercial, Raiane Ninck Testzlaff, perguntou sobre a atuação do Sebrae durante a pandemia, o suporte aos micros empreendedores e a procura pelo atendimento.  Conforme Rangel, muitos desses empreendedores vivem uma situação na qual não sabem o que fazer, sendo a preocupação do Sebrae procurar ajudar da melhor forma possível.

“O papel da Escola de Negócios é fazer essa integração, de construir saberes e ser a ponte que liga quem pode ensinar a quem deseja ter esse conhecimento, tudo é uma construção, o saber nasce assim”, finaliza Diêgo Duarte.

  • Escola_de_Negócios_ZN
  • Escola_de_Negócios_ZN_1
Fim do conteúdo da página
-->