Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Seminário de Pesquisa é realizado no Campus Vilhena

Publicado: Segunda, 10 de Junho de 2019, 19h19 | Última atualização em Segunda, 10 de Junho de 2019, 19h37 | Acessos: 173

Campus Vilhena Seminário de Pesquisa 1

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Vilhena, realizou, nos dias 29, 30 e 31 de maio, o Seminário de Pesquisa “Representações do Imaginário na Amazônia: história, literatura e cultura”, com o apoio da Fundação Rondônia de Amparo à Pesquisa (FAPERO).

 A programação, destinada à comunidade externa e ao IFRO, contou com apresentação da peça teatral “À Margem” do grupo de teatro Wankabuki, palestra “Vozes ancestrais: a resistência poética dos povos indígenas brasileiros”, com o escritor Daniel Munduruku, e mesa-redonda “Modos de representação de Rondônia – história, literatura e cultura”, com os professores Valdir Aparecido de Souza (UNIR/Porto Velho), Osvaldo Copertino Duarte (UNIR/Vilhena) e Liliane Pereira S. do Nascimento (IFRO/Vilhena).

 Além de alunos e servidores do Campus Vilhena, também participaram do seminário professores e estudantes da Universidade Federal de Rondônia e das Escolas Maria Arlete Toledo e Tiradentes. A programação contou também com um encontro do escritor Daniel Munduruku com jovens estudantes do Campus que se prepararam para o encontro lendo livros do autor.

Edward da Cunha Nunes Santos é estudante do 2º ano de edificações e relatou: “A conversa com o escritor foi ótima! Foi descontraída, interessante e eu me senti à vontade pra fazer perguntas. Conversar com ele foi importante porque me proporcionou conhecer um pouco sobre seu povo, o Munduruku, e sobre sua cultura. Também foi possível saber a opinião do próprio escritor referente a alguns temas, introduzidos na conversa ora por ele mesmo, ora pelos próprios alunos”.

O Seminário é uma das atividades do Projeto de Pesquisa “A representação de Rondônia nos romances ‘Rum para Rondônia’ e ‘De ouro e de Amazônia’”, aprovado pela FAPERO. O projeto, coordenado pela professora Liliane Nascimento, tem como objetivo mostrar como a literatura contribui para a formação de um imaginário sobre Rondônia, considerando o contexto em que as histórias foram escritas, década de 1980, em que ocorria intensa migração para a Amazônia. “A originalidade da pesquisa advém do fato de as duas obras estudadas serem pouco divulgadas, embora de extrema importância para o conhecimento de como a identidade rondoniense está sendo representada pela literatura”, comentou Liliane.

Fim do conteúdo da página