Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Destinação dos resíduos sólidos é estudada em visita ao Aterro Sanitário de Vilhena

Publicado: Quinta, 14 de Dezembro de 2017, 13h57 | Última atualização em Terça, 27 de Março de 2018, 18h30 | Acessos: 2116

Visita Técnica Aterro Sanitário 4

Três visitas técnicas foram realizadas por estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Vilhena, ao Aterro Sanitário da cidade. No dia 20/11 foram turmas de segundo ano dos cursos técnicos em Informática e em Edificações, no dia 24/11, a turma do 2º A do Curso Técnico em Eletromecânica e no dia 04/12 turmas de segundo ano de Edificações e Informática.

O objetivo era o de desenvolver nos discentes o senso crítico quanto à destinação final dos resíduos sólidos, oportunizar o conhecimento e o acesso à infraestrutura e funcionamento de uma unidade de aterro sanitário, além de conscientizar os discentes quanto às questões socioambientais de nível local.

A referida visita técnica foi coordenada pela professora de Geografia, Maria Consuêlo Moreira, juntamente com a professora de Língua Portuguesa, Rosa Maria da Silva Gonçalves, e o professor das disciplinas de Máquina de Hidráulica e Mecânica Técnica, Carlos Pereira Soares. Eles explicam que as questões ambientais são temas sempre presentes nos conteúdos trabalhados em sala de aula, porém quando é proporcionado ao aluno vivenciar tais conhecimentos na prática, isso traz um diferencial no processo de ensino-aprendizagem.

As práticas educativas fora do espaço escolar podem servir de instrumento de aprendizagem ao favorecer alternativas e inovações para o ensino. Segundo a estudante de Eletromecânica, Beatriz Kananda Diorgenis Pardinho, “eu e meus colegas ficamos impressionados com todos os processos realizados no aterro sanitário, mudando o conceito de que o lixo é totalmente descartável e não reutilizável. Inclusive, no sistema de tratamento das lagoas de chorume, obtivemos conhecimento prático da matéria técnica Máquinas Hidráulicas”.

O aterro

Há quatro anos o aterro sanitário opera no município de Vilhena através da MFM Soluções Ambientais, empresa privada vilhenense formada por empresários locais. O aterro possui uma área de 475 hectares, onde tem um recebimento de 80 toneladas/dia de resíduos sólidos, contando com 20 funcionários. Atualmente o aterro tem como clientes, os municípios de Cabixi, Campos de Júlio, Cerejeiras, Chupinguaia, Corumbiara, Pimenteiras D' Oeste e Vilhena.

Os aterros são espaços em que ficam dispostos os resíduos domésticos, comerciais e da construção civil. De acordo com a aluna do Técnico em Informática, Pamela de Souza G. Duarte, “o que eu mais achei interessante e gostei foi saber sobre a forma como é o funcionamento de um aterro sanitário. As etapas de tratamento do chorume e como se dá o tratamento em cada etapa, e também saber distinguir um lixão de um aterro sanitário e saber mais ainda sobre a importância que os aterros sanitários têm ecologicamente”. 

Em sala de aula, Rosa Gonçalves trabalhou questões ambientais. “Nas aulas de Língua Portuguesa e Literatura, lemos o artigo de opinião Os porquinhos vão à praia, de Ruth de Aquino. Em seguida, fizemos um debate acerca das questões ambientais, a fim de conscientizar os discentes sobre a importância de depositarmos, em local apropriado, o lixo que é produzido. O primordial da atividade foi perceber a preocupação dos alunos em relação à temática. Após os comentários e considerações, solicitei aos educandos a produção de um texto referente ao tema ‘Meios para o controle do excesso de lixo gerado no Brasil’”, descreveu a professora Rosa.

Já o professor Carlos Pereira Soares enfatizou sobre “A importância de saber que o ciclo do lixo é complexo e não acaba na lixeira. E os recursos investidos do município apenas para lidar com isso”. 

Para as aulas de Geografia, no quarto bimestre, junto às turmas dos segundos anos dos cursos técnicos em Informática, Eletromecânica e Edificações o conteúdo programático contemplava “problemas ambientais no Brasil”. Através de seminários, foram abordadas temáticas como a problemática do saneamento básico no Brasil, a poluição das águas, a poluição atmosférica, o desmatamento no Brasil, poluição sonora e visual, a problemática dos resíduos sólidos no Brasil, dentre outros. “Desse modo, tendo em vista que o município hoje tem como disposição final dos seus resíduos sólidos, o aterro sanitário, consideramos de suma relevância que os discentes tivessem conhecimento de como se dá o funcionamento do mesmo”, diz a professora Consuêlo.

Os professores avaliam que as visitas técnicas possuem caráter motivador na prática de ensino por constituírem em propostas metodológicas inovadoras que convergem ao aprimoramento da formação profissional e pessoal dos discentes. Outro ponto relevante quanto à visita técnica realizada é que foi proposta de forma interdisciplinar, oportunizando aos alunos uma maior abrangência dos conhecimentos adquiridos com tal prática.

  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__1
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__10
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__11
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__12
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__13
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__14
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__15
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__16
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__17
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__18
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__19
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__2
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__3
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__4
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__5
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__6
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__7
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__8
  • Visita_Técnica_Aterro_Sanitário__9
Fim do conteúdo da página
-->