Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Visitas técnicas fortalecem formação discente em Colorado do Oeste

Publicado: Quinta, 05 de Dezembro de 2019, 11h51 | Última atualização em Quinta, 05 de Dezembro de 2019, 11h51 | Acessos: 56270

biologia ifro col em MT 800px 003

Acadêmicos do IFRO (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia), Campus Colorado do Oeste, fizeram visita técnica no município de Cuiabá (MT). Na visita técnica, de 11 a 14 de novembro, foram desenvolvidas diversas atividades na Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), sendo elas realizadas no Laboratório de Citogenética, Laboratório de Anatomia Humana, no Zoológico, e no Museu de Rochas e Fósseis. Além dessas, também foram feitas visitas no Museu de História Natural Casa Dom Aquino. Com o propósito de aperfeiçoar a formação dos estudantes para que se preparem para ingressar no mercado de trabalho, os docentes Samuel de Carvalho Andrade e Diego Soares Carvalho organizaram a atividade para o oitavo período do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas.

Segundo os professores, as visitas técnicas objetivam o encontro do acadêmico com o universo profissional, e abrem caminho para diversas áreas no âmbito da pesquisa acadêmica, ampliando dessa forma sua amplitude de formação.

Devido aos grandes avanços de um mundo cada vez mais globalizado e exigente quanto aos profissionais que estão sendo introduzidos no mercado de trabalho, é papel das instituições de ensino acompanhar as tendências do mercado e contribuir para uma formação profissional de qualidade. Para que isso ocorra, é preciso apoiar e dar subsídios para que os discentes se tornem futuros profissionais de qualidade. Dessa maneira, é preciso utilizar estratégias de ensino-aprendizagem que valorizem o diálogo e o debate de ideias entre os próprios alunos e com o professor, estimulando o acadêmico a desenvolver raciocínio crítico-reflexivo sobre sua realidade.

Para finalizar as atividades, foi realizada uma aula de campo na Chapada dos Guimarães, ministrada por Silane Aparecida Ferreira da Silva Caminha, professora da disciplina de Paleontologia na Faculdade de Geociências da UFMT, Campus Cuiabá, que atua como líder do Grupo de Pesquisa Paleontologia do Mato Grosso e pesquisadora do Grupo Palinologia da Amazônia.

Com o grupo da Liga de Anatomia Humana da Faculdade de Medicina da UFMT, foi ministrada uma palestra sobre a importância do sono na reparação do organismo para a vigília. Além da palestra, foi realizada aula prática no laboratório de Anatomia Humana, onde os alunos tiveram a oportunidade de visualizar as peças anatômicas dos sistemas que havíamos estudado na teoria.

Segundo a acadêmica Letícia Santos do Carmo, “a interação da teoria e da prática agrega muitos pontos positivos para o nosso desenvolvimento. Então, para mim, a visita técnica realizada em Cuiabá foi de grande valia e muito proveitosa, no que diz respeito à aprendizagem significativa e mais concreta. Foi possível entender melhor os conteúdos apresentados em sala de aula, como, por exemplo, a fossilização e os mecanismos que estudam a paleontologia. Acredito que não somente eu, mas todos os discentes que foram às aulas de campo, aos laboratórios, ao museu e a outros espaços, agregaram muito mais conhecimentos em sua vida pessoal e acadêmica”.

Denise Angelica Silva menciona que foi de grande valia para o aprimoramento do conhecimento adquirido em sala de aula. “Com essa visita foi possível estabelecer a relação entre teoria e prática. Em um dos locais visitados foi possível realizar coletas de fósseis e visualizar microfósseis nesse ambiente. A visita foi muito importante, pois tínhamos acabado de aprender em sala sobre o que posteriormente vimos na prática”. A estudante completou dizendo que houve “um contato maior de interdisciplinaridade dessas disciplinas, possibilitando o conhecimento aperfeiçoado. Outro aspecto importante da visita foi o contato com as diversas áreas de pesquisa que o biólogo pode seguir. Isso foi imprescindível para estimular a curiosidade e vontade de continuar os estudos em nós acadêmicos”.

Considerando que estes espaços acadêmicos são instrumentos de ensino- aprendizagem em âmbito multidisciplinar, o Professor Diego Carvalho afirma que a visita técnica realizada em Cuiabá “contribuiu de forma significativa para a percepção dos alunos do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas sobre as diversas áreas em que eles poderão atuar como profissionais, associando um contexto multidisciplinar em áreas como a Paleontologia, Geologia, Antropologia, Anatomia, Zoologia, entre outras. A percepção educativa no âmbito de formação profissional dos acadêmicos do curso servirá como base de formação de futuros profissionais que poderão levar os conhecimentos adquiridos durante as visitações para as escolas das regiões onde esses futuros profissionais irão atuar”.

  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-001
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-002
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-003
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-004
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-005
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-006
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-007
  • biologia_ifro-col_em_MT_800px-008
Fim do conteúdo da página
-->