Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Acadêmicos da Licenciatura em Geografia participam de evento científico

Publicado: Sexta, 06 de Abril de 2018, 10h52 | Última atualização em Sexta, 06 de Abril de 2018, 10h53 | Acessos: 1639

ALUNOS DURANTE O SIMPÓSIO

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Cacoal, oportunizou aos alunos de sua Licenciatura em Geografia a participação no X Seminário Temático da Rede Internacional CASLA-CEPIAL. O evento ocorreu em Porto Velho, entre os dias 26 e 30 de março, com realização da Pós-Graduação de Mestrado e Doutorado em Geografia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e da Rede Internacional CASLA-CEPIAL.

“O objetivo de levar nossos alunos ao Seminário foi possibilitar a eles um contato inicial com pesquisas científicas dentro da área da geografia, além de terem a chance de participar de discussões teóricas e práticas sobre a relevância dos conhecimentos tradicionais e dos povos amazônicos na preservação do meio ambiente e na defesa de seus territórios”, explica o coordenador da Licenciatura em Geografia do Campus Cacoal, Tiago Santos.

O seminário reuniu discentes de cursos de graduação e pós-graduação, além de lideranças de comunidades tradicionais de diferentes pontos do estado de Rondônia. A programação contou com palestras, oficinas, mesas-redondas, lançamento de livro, apresentação de trabalhos e momentos de integração com representantes indígenas através de música e arte.

Tamara Mendonça tem 17 anos e é uma das acadêmicas que participou do evento. Ela contou que já havia participado de um evento científico quando fez o Ensino Médio, mas que esse teve contribuições diferenciadas para sua carreira acadêmica. “Foi um evento muito rico em referências e conhecimentos, especialmente sobre a cultura indígena, um tema que muito me atrai. Achei tão produtivo que já saí do simpósio com um tema possível de ser trabalhado no meu Trabalho de Conclusão de Curso”, contou a estudante.

O possível foco do TCC de Tamara será a luta das mulheres indígenas, inspiração que obteve em uma das palestrantes do evento: “ela é indígena e contou as dificuldades que tinha na aldeia para estudar ou trabalhar e de como foi a história da sua chegada à classificação para se matricular como aluna da universidade. Penso que essa é uma história inspiradora e que esse tema merece ser melhor analisado”, opinou a acadêmica.

  • ALUNOS_DURANTE_O_SIMPÓSIO
  • ALUNOS_QUE_PARTICIPARAM_DO_SIMPÓSIO_EM_PORTO_VELHO
  • EVENTO_TEVE_DIFERENTES_PROPOSTAS_E_DISCUSSÕES
Fim do conteúdo da página
-->