Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

IFRO possui mais de 700 professores contribuindo na transformação de vidas

Publicado: Terça, 15 de Outubro de 2019, 15h24 | Última atualização em Terça, 15 de Outubro de 2019, 15h24

POST Dia do prof 2019 duvera finalO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) compõe a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, atualmente com 110 anos e um número superior a 40 mil docentes em todo o País. Em Rondônia, são mais de 700 profissionais, sendo 628 professores efetivos e 75 substitutos, para 92 diferentes cursos, além do corpo técnico de quase 600 profissionais que atuam em todos os dez campi e na Reitoria. Para a data de hoje, 15 de outubro, Dia dos Professores, a instituição reforça seu papel de educação que transforma.

Para o Professor do Campus Ji-Paraná, Luiz Américo da Silva do Vale, “educação é uma das principais ferramentas de transformação da sociedade. E o professor é o meio através do qual essa transformação pode ocorrer e chegar até a sociedade. Um professor atuante diretamente com seus alunos pode transformar a vida do estudante, da família e como consequência dos que estão ao seu redor e da sociedade como um todo”.

Do Campus Colorado do Oeste, entre os cursos que o biólogo Diego Soares Carvalho é professor está a Licenciatura em Ciências Biológicas, uma área que estuda a vida em todos os seus aspectos e que forma novos profissionais da educação. “O nosso curso de licenciatura tem foco especial na formação de professores para a educação básica. É muito gratificante ser professor desta instituição, que nos possibilita realizar o nosso trabalho, com a dignidade que a profissão exige, é um privilégio estar como professor no IFRO. Em especial, sou coordenador do curso de Ciências Biológicas. Sabemos da importância da educação na transformação de vidas e de pessoas, para termos uma sociedade mais igualitária e mais justa, é fundamental termos uma educação de qualidade, e é isto que o IFRO vem ofertando no estado de Rondônia”. 

A vivência de sala de aula nas ações de extensão e pesquisa faz toda a diferença na vida dos estudantes, realça a Professora do Campus Porto Velho Zona Norte, Angelina Maria de Oliveira Licório. “Nós procuramos transformar a vida dos nossos estudantes através das ações de ensino, pesquisa e extensão. O IFRO é muito rico neste tripé e realmente consegue trabalhar essas três dimensões do aprendizado, e essas oportunidades que os alunos têm pelo IFRO faz toda a diferença na vida profissional deles”.

A busca por contribuir com estudantes na futura inserção no mundo do trabalho e das conquistas pessoais também está entre as preocupações docentes. Fagton de Mattos Negrão, do Campus Colorado do Oeste, explica que a profissão de zootecnista requer “certos conhecimentos práticos e teóricos, a importância de levar esse conhecimento para dentro e fora de sala de aula. Nós somos incumbidos na verdade de transformar pessoas, de colocar conhecimentos, e fazer com que nossos alunos galguem com esse conhecimento não só no mercado de trabalho, mas como pessoas, agregando valor profissional e pessoal”.

O número de egressos diplomados pelo IFRO ultrapassa dez mil pessoas. São 9,1 mil nos cursos técnicos de Ensino Médio, 800 graduados e mais 375 na pós-graduação. Isis Lazzarini Foroni, docente do Campus Cacoal, diz esperar da educação “que nós professores consigamos estimular a curiosidade, o engajamento e otimizar a utilização de recursos. Transformar potenciais em excelentes profissionais”.

Entre a gama de cursos ofertados está Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS), em Ariquemes, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. Juliano Fischer Naves coordena o curso no Campus Vilhena. Para ele, trabalhar no IFRO é muito gratificante, porque contribui na formação de profissionais que irão atuar desde o projeto até a implantação de um sistema. “Trabalhamos com robótica, com inteligência artificial, e com diversas linguagens de programação. Ser professor do IFRO é ao mesmo tempo desafiador, por lidar com questões que no momento atual boa parte da sociedade busca ignorar, mas ao mesmo tempo é gratificante, porque a instituição fornece recursos, equipamentos, cursos, para alunos e professores, e nós sempre buscamos a transformação social. A educação pública mudou o curso da minha vida e por isso a defendo. Nós buscamos no IFRO o diferencial, inovar e transformar a vida dos nossos alunos”.

Conforme o Plano de Desenvolvimento Institucional, a missão do IFRO é “promover educação profissional, científica e tecnológica de excelência, por meio da integração entre ensino, pesquisa e extensão, com foco na formação de cidadãos comprometidos com o desenvolvimento humano, econômico, cultural, social e ambiental sustentável”. Desta forma, o Professor do Campus Porto Velho Calama, Artur Vitório Andrade Santos, destaca que “ser professor é ser um mediador do conhecimento”.

Com isso, o Professor do Campus Ariquemes, Andrey Alencar Quadros, afirma que procura transformar a vida dos acadêmicos “priorizando o estudo, a revisão e a forma não somente de passar o conteúdo, mas a preocupação individual, como cada um está aprendendo e os princípios que estou conseguindo passar a eles. De maneira que saiam dali e jamais esqueçam a maioria dos conteúdos e dos princípios que viram”.

Fim do conteúdo da página
-->