Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Mulheres e homens reunidos na idealização de startups em Porto Velho

Publicado: Quarta, 04 de Setembro de 2019, 15h46 | Última atualização em Quarta, 04 de Setembro de 2019, 15h47

 sww

A 1ª edição do Startup Weekend Women Porto Velho realizada no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Calama, encerrou no dia 1 de setembro com a proposta da “Conecta Obra” conseguindo o primeiro lugar. Foram três dias de evento, iniciados na noite de 30 de agosto, realizado em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Segundo a Pró-Reitora de Extensão, Maria Goreth Araújo Reis, o evento consiste basicamente na criação de ideias e na viabilização de startups. “Nós temos 130 participantes nesta edição, e uma grande maioria mulheres, num fim de semana inteiro voltado para o empreendedorismo e para a inovação. São 54 horas de conteúdo e de criação, eles vão aprender a criar startups, fazer validação, idealização, fazer o modelo de negócios e sair daqui com modelo validado para a startup ser lançada no mercado de trabalho”, comenta.

No grupo vencedor estavam dois estudantes do Campus Porto Velho, dos Cursos Técnicos em Química e em Edificações. Com a “ideia de não desperdiçar o resíduo da construção civil, de dar destinação adequada para o que sobra na obra, de comercializar, dar utilidade para quem está precisando, podendo vender. Como também conectar os profissionais da construção civil, pintores, arquitetos, engenheiros e outros. Dessa forma reduzimos o impacto que causamos no ambiente ao executar uma obra”, explica a idealizadora da proposta, Carime Afonso dos Santos Leite.

O segundo ficou com a “On Help”, que propôs criação de aplicativo que colaborasse em percursos seguros para mulheres. E em terceiro ficou a “Econecta”, de preservação ambiental e responsabilidade social para a área de resíduos em geral. Ainda teve menção honrosa a “Engenhoca”, que busca estímulo de aproximação já na infância, especialmente para as meninas, com o mundo da engenharia. Os vencedores receberam o direito de mentoria jurídica e de negócios com a Ortenzi Ávila e o primeiro ganhou também um curso da escola de inglês CNA.

O Startup Weekend é um evento mundial organizado pela Techstars, apoiado por empresas como o Google for Entrepreneurs, com missão de ensinar, inspirar, educar e promover o empreendedorismo nas comunidades locais. A edição especial da Startup Weekend fomentou o empreendedorismo feminino, tendo em vista que 70% deveriam ser mulheres (participantes, mentoras e organizadoras) e os outros 30% das vagas era para o público masculino. 

Segundo a egressa do Curso Técnico em Química do Campus Porto Velho Calama, Karine Vitória, foi possível aprender muito sobre oratória e a compartilhar ideias com as demais pessoas, “de um jeito mais prático, mais fácil e bem mais acolhedor, se sentindo mais a vontade com quem está próximo”. Também do Campus Porto Velho Calama, Fernanda Machado, que cursa o 4º ano do Técnico em Informática, diz ser uma experiência bem diferente. “Até então não tinha despertado em mim essa vontade. No grupo que estou participando estamos desenvolvendo uma plataforma para incentivar garotas na área de exatas, porque é um problema que acontece na nossa sociedade”, fala sobre a ideia da startup Engenhoca. 

O estudante do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Campus Ji-Paraná, Maicon Gonzaga, mostra que durante o Startup Weekend foram trabalhados temas como projetos, público-alvo, persona e “afunilando mais o nosso produto. É excelente participar desse projeto. Eu convido você a estar aqui no próximo ano, esteja aqui conosco, porque esse não é o meu primeiro evento. Isso é meio viciante, esforça você a empreender. É o que eu sempre digo, trabalhar para os outros, só enriquece os outros”. No total, o Campus Ji-Paraná contou com a participação de 22 estudantes.

O Curso de Gestão Comercial do Campus Porto Velho Zona Norte levou 20 estudantes para o evento. A Coordenadora Angelina Licório diz que além da ação buscar desenvolver o lado empreendedor das mulheres, “é muito interessante essa oportunidade, porque nossos alunos vão conhecer um conteúdo de outra forma, vão vivenciar experiências, ter aprendizados e torna-los mais seguros para o exercício da sua profissão no mercado de trabalho”. Também participaram estudantes vindos nas comitivas dos campi Ariquemes e Guajará-Mirim.

Fim do conteúdo da página
-->