Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

IFRO participou de Conferência em Brasília

Publicado: Segunda, 21 de Dezembro de 2015, 12h02 | Última atualização em Terça, 05 de Janeiro de 2016, 10h06

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) participou da 7ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais (CBAPL). O evento nacional aconteceu em Brasília, entre os dias 8 e 10 de dezembro, com o intuito de aprimorar as políticas públicas e estimular o desenvolvimento local, através da troca de informações e experiências em Arranjos Produtivos Locais (APLs). A conferência teve a participação do Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, do diretor do BNDES, José Henrique Paim, e outros palestrantes.

O evento foi promovido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Secretaria de Desenvolvimento de Produção, que coordena o Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL). O secretário executivo do MDIC, professor Dr. Carlos Gadelha, afirmou que as parcerias são importantes para o fortalecimento das APLs em cada região brasileira.

O tema abordado deve continuar sendo alvo de pesquisas e progresso “as Ações Territoriais integralizam e, ao mesmo tempo, reconhecem os Direitos Culturais na Agenda de Desenvolvimento Humano” relatou o secretário executivo do Ministério da Cultura, Guilherme Varella.

O professor Davys Sleman, diretor-geral do Campus Cacoal ressaltou que ter profissionais engajados com ações que enalteçam o desenvolvimento humano frente essas ações ministeriais é importante não só para o campus, mas para o IFRO enquanto instituição de fomento sócio e cultural, no processo de ensino pesquisa e extensão.

A participação foi importante para proporcionar a continuidade dos projetos desenvolvidos pelo PDA, explicou o professor Sérgio Nunes. Segundo ele esta é uma oportunidade para os pesquisadores que trabalham diretamente com as comunidades tradicionais e também para os colegas que desenvolvem atividades culturais, de envolver a comunidade de Cacoal em suas programações.

Fim do conteúdo da página
-->