Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Servidores do Campus Guajará-Mirim doam cestas básicas para famílias de alunos e de trabalhadores informais

Publicado: Sexta, 03 de Abril de 2020, 19h02 | Última atualização em Segunda, 06 de Abril de 2020, 19h33 | Acessos: 71474

Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Guajará-MIirim, diante da pandemia do novo coronavírus, se reuniram para realizar a doação de cestas básicas para algumas famílias de alunos da unidade. As doações se estenderam também para pessoas que trabalham informalmente como vendedores ambulantes, diaristas, pedreiros, feirantes e outros que tiveram seus trabalhos reduzidos ou interrompidos em detrimento do isolamento social.

A ideia da doação surgiu em um grupo de troca de mensagens do campus, onde foi sugerido uma ação concreta para ajudar as famílias. Dessa forma, foi criado o grupo “Corrente do Bem”, que debateu ideias propostas por servidores que se sensibilizaram com a situação. “Foram entregues até o momento 16 cestas e estamos confiantes que na época do pagamento iremos multiplicar esse número e assim todos se movimentam em prol do bem, transformando a realidade de algumas famílias para melhor, elevando assim sua autoestima para passar por essa fase tão difícil”, comentou uma das participantes da ação.

As famílias foram identificadas pela Coordenação de Assistência Estudantil (CAED) do Campus. Além disso, funcionários das empresas terceirizadas que atuam na unidade também ajudaram a identificar algumas famílias que necessitam de auxílio. Os dados foram compartilhados em uma planilha virtual, onde o próprio doador preenche informando que já fez a doação.

Algumas das famílias estão recebendo as cestas diretamente dos supermercados para evitar a saída de suas casas e maior contato com o vírus. “Alguns servidores fazem questão de entregar pessoalmente e alguns preferem montar a cesta, outros ligam direto no mercado encomendando a cesta com os produtos que desejam e passam o nome e o endereço do beneficiário”, explica a servidora.

Fim do conteúdo da página
-->