Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Docentes do IFRO são destaque em etapa estadual do Prêmio Educador Transformador

Publicado: Terça, 02 de Abril de 2024, 18h27 | Última atualização em Terça, 02 de Abril de 2024, 18h28 | Acessos: 271

Premiação SMG 2O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) teve professoras em destaque na Etapa Estadual da 2ª edição do Prêmio Educador Transformador. Participam da premiação docentes de instituições de ensino públicas ou privadas, conforme evento que é uma correalização do Sebrae, Bett Brasil e Instituto Significare. A ação visa a valorizar e divulgar projetos e educadores transformadores de todo o Brasil. Segundo os organizadores, são chamados a se inscrever aqueles que desenvolveram ou estão desenvolvendo algum projeto inovador, que mobiliza os seus alunos em situações do dia a dia, descobrindo problemas e oportunidades, transformando ideias e formulando respostas para problemas reais da vida.

Docente da disciplina de Empreendedorismo do Curso Técnico em Agronegócio do Campus Avançado São Miguel do Guaporé, Cirlânia Pereira Batista, segue para a fase regional do prêmio com o Projeto Cria do Agro, submetido na categoria Empreendedorismo no Agronegócio. “O projeto desenvolvido nas turmas do 2º e 3º período do curso técnico em Agronegócio, que dividimos em três equipes, desenvolveram produtos/serviços de agronegócio: Natucoco – produtos derivados de coco. Queijos Rondônia – diferentes tipos de queijos. Ração Agronorte e Consultoria: ração animal e consultoria para agronegócios”.

Cirlânia ainda explica que durante o período da disciplina foram apresentadas ferramentas e metodologias de gestão para o desenvolvimento do agronegócio, como o Canva, Análise SWOT, definição de público-alvo e de investimento e planejamento estratégico. “O acompanhamento e a verificação da realização das etapas do projeto se deram a partir de apresentações em sala de aula, da montagem de um portfólio, de responsabilidades das equipes, com informações dos trabalhos elaborados nas fases de desenvolvimento do agronegócio e comercialização dos produtos. O melhor negócio foi premiado com troféu. O projeto foi escrito e institucionalizado por meio de edital. Após algumas aulas teóricas sobre empreendedorismo o projeto foi inicializado”, comenta.

As etapas desenvolvidas no projeto foram, inicialmente a formação dos grupos; brainstorming para identificar uma oportunidade ou necessidade; proposta de um produto ou serviço; definição de um nome para o negócio rural; orientação do Impacto Social; e apresentação da proposta de negócio. Já na etapa 2, Canvas do agronegócio; público-alvo; investimento; desenvolvimento do produto. Na etapa 3: apresentação e entrega do Canvas do agronegócio; amostra do produto ou serviço (protótipo) e operação. Etapa 4: análise SWOT; e etapa 5: Pitch do agronegócio. Etapa 6: Planejamento Estratégico (missão, visão, valores). Etapa 7: planos de ação de Marketing e vendas. Etapa 8: Apresentação do Agronegócio à comunidade.

“Considero a participação nesse prêmio uma oportunidade importante para demonstrar os trabalhos realizados em sala de aula e a forma como esses impactam os estudantes e a comunidade. O reconhecimento desse trabalho me incentiva a produzir mais atividades empreendedoras e que proporcionem vivências práticas com o conteúdo estudado, que incentivem o desenvolvimento de competências como: resiliência, criatividade, habilidades de resolução de problemas e capacidade de adaptação”.

 

Ensino Superior

Dois projetos do IFRO tiveram destaque na categoria Ensino Superior em Rondônia. De Ariquemes, ficou com o primeiro lugar “Soluções de Baixo Custo para Manutenção de Produção Pecuária na Seca”, de responsabilidade da Professora do IFRO Campus Ariquemes, Quezia da Silva Rosa.

Premiação Jipa 2

E no Campus Ji-Paraná o Projeto TecnoLivro está entre os que recebeu reconhecimento na Etapa Estadual do Prêmio Educador Transformador. A proposta é uma ideia executada pela Professora Ilma Rodrigues de Souza Fausto, das disciplinas de Fundamentos de Tecnologia da Informação e Tópicos Especiais em Tecnologia II – Pensamento Computacional em ADS (Análise e Desenvolvimento de Sistemas), e Coordenadora do Curso de Formação Inicial e Continuada em Computação, Tecnologias e Robótica Educacional para Educação Básica.

O TecnoLivro alcançou o segundo lugar na categoria Ensino Superior na 2ª edição do Prêmio Educador Transformador. “O TecnoLivro é uma iniciativa visionária que visa a integrar a inteligência artificial (IA) ao Microsoft Office, proporcionando uma experiência educacional inovadora no curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS). Este projeto revolucionário permite aos alunos criar um livro digital colaborativo, utilizando ferramentas familiares como o Microsoft Word, PowerPoint, Paint, e a plataforma de IA Copilot. Essa integração permite explorar novas fronteiras da pedagogia, personalizando o ensino e fortalecendo as habilidades técnicas e cognitivas dos alunos”, mostra a professora.

Durante a etapa estadual do Prêmio Educador Transformador, o TecnoLivro impressionou os avaliadores pela sua criatividade, impacto potencial e abordagem centrada no aluno. Ilma Rodrigues de Souza Fausto compartilhou sua satisfação com a avaliação recebida: “Estou extremamente orgulhosa do reconhecimento que o TecnoLivro recebeu na etapa estadual. Isso demonstra o potencial transformador da integração da IA na educação e motiva-nos a continuar inovando e aprimorando nossas práticas pedagógicas”.

Ela comenta que entre os próximos passos, a equipe por trás do TecnoLivro está trabalhando a continuidade da ação desenvolvida, bem como as novas etapas regional e nacional do prêmio, que acontecerão dentro do evento do Sebrae e seus parceiros. Essas próximas fases representam uma oportunidade única de compartilhar experiências, aprender com outros educadores visionários e expandir o impacto do TecnoLivro para além das fronteiras estaduais.

Entre os acadêmicos do curso de ADS, Joana dos Santos Almeida compartilhou sua experiência com o TecnoLivro: “Participar deste projeto foi incrivelmente enriquecedor para minha jornada acadêmica. A integração da IA no Microsoft Office não apenas tornou as aulas mais dinâmicas, mas também me desafiou a pensar de forma criativa e colaborativa. Estou entusiasmada para ver como essa iniciativa irá evoluir e continuar a transformar a educação. E nunca havia publicado um livro em um evento e o projeto integrador nos permitiu ter nossa primeira publicação em um evento científico em 2023. Eu gostaria de aprender mais sobre a IA e como criar sistemas e apps, e conhecer mais sobre as ferramentas, fizemos também um curso na disciplina da professora no sábado letivo, para aprender mais sobre IA!”.

Conforme a Professora Ilma, “com o reconhecimento na etapa estadual e a empolgação para as próximas fases do Prêmio Educador Transformador, o TecnoLivro continua a afirmar seu lugar como uma iniciativa de vanguarda na promoção da inovação educacional e no desenvolvimento de habilidades essenciais para o século XXI”.

 

Cultura Indígena

A Professora Ilma Rodrigues de Souza Fausto é autora, ainda, do Projeto de Educação Digital Sensível à Cultura Indígena na Amazônia. Esta proposta ficou com o primeiro lugar na categoria EJA. Valorizando a inclusão e a diversidade cultural, o projeto “Empoderando Professores Indígenas na Amazônia: Uma Abordagem de Educação Digital Sensível à Cultura nas Aldeias por meio da Mediação” foi a vencedora da categoria.

A docente relata sobre a mediação educativa sensível à cultura, utilizando as plataformas digitais WhatsApp e Google Meet, direcionada aos alunos indígenas do Curso de Formação Inicial e Continuada em Computação, Tecnologias e Robótica Educacional para Educação Básica 2023. O objetivo principal é explorar a eficácia dessa abordagem na promoção do letramento digital entre as comunidades indígenas da Amazônia.

Segundo Ilma, essa abordagem busca compreender o impacto da mediação na aprendizagem e no engajamento dos alunos, levando em consideração suas especificidades culturais e contextuais. Um dos aspectos mais notáveis do curso é a integração de elementos como a elaboração de planos culturalmente sensíveis, atendimento personalizado, acompanhamento direcionado e mediação cultural. Esses componentes fundamentais têm como objetivo estabelecer uma conexão significativa entre os saberes tradicionais e contemporâneos, resultando em uma experiência de aprendizagem mais envolvente e relevante para os alunos indígenas.

Na avaliação feita, os resultados obtidos até o momento destacam a eficácia da abordagem de mediação proposta, com engajamento de até 14 mil postagens de um grupo de alunos de 300 participantes, ressaltando a importância das práticas inovadoras, como a mediação cultural humanizada, a arquitetura pedagógica inclusiva e a criação do Tradutor ComunicaTupi para facilitar a comunicação com o público indígena. Os elementos são reconhecidos como fundamentais para o sucesso do curso e para a promoção de uma educação digital sensível à cultura nas aldeias indígenas da Amazônia.

A aluna do curso Rozimar Mucuá Lima Karipuna disse que “o Curso FIC em Computação, Tecnologias e Robótica Educacional para Educação Básica foi experiência transformadora minha jornada educacional. Eu, aluna indígena, eu Rozimar Mucuá Lima Karipuna, vivenciar perto a importância da mediação humanizada na construção conhecimento”.

Para concluir, a Professora Ilma realça que ao receber o primeiro lugar na premiação estadual, na categoria Educação de Jovens e Adultos (EJA) (RO) o IFRO reafirma seu compromisso em promover a inclusão, valorizar a diversidade cultural e contribuir para o desenvolvimento educacional das comunidades indígenas, mostrando que a educação digital pode ser sensível, inclusiva e transformadora quando adaptada às necessidades e contextos específicos das populações tradicionais.

 

Projetos

Os projetos apresentados à 2ª edição do Prêmio Educador Transformador deviam ter realização entre os anos 2021 e 2023, nas categorias Educação Infantil; Ensino Fundamental – Anos Iniciais; Ensino Fundamental – Anos Finais; e Ensino Médio Regular; Educação Profissional; Educação de Jovens e Adultos (EJA); e Educação Superior. Os selecionados nas etapas estaduais representam os 26 estados e o Distrito Federal, divididos nas 7 categorias da premiação. Os primeiros colocados de cada categoria seguirão para a próxima etapa de seleção, que é a etapa regional. Conforme listagem completa que pode ser consultada neste link, os Professores Transformadores da etapa Rondônia são:

Educação Infantil (RO):

  • 1° lugar: Meu Mercadinho - Marli Santos dos Reis
  • 2° lugar: De mãozinhas dadas com a paz, saúde e segurança no trânsito - Jéssica de Paula Corrêia
  • 3° lugar: Galinha de Ouro - Agda Sarai Stur

Ensino Fundamental – Anos Iniciais (RO):

  • 1° lugar: "Pequenos investidores, grandes empreendedores" - Daiani Piovovar
  • 2° lugar: Projeto de Interdisciplinar de Artes e Matemática do Lixo ao Pedalúdico - Marlene Amaro de Lima
  • 3° lugar: A gente tem fome de ler - Jane Lúcia Souza

Ensino Fundamental – Anos Finais (RO):

  • 1° lugar: Mãos que Brilham - Erika Brandhuber Goulart
  • 2° lugar: Projeto Agricultura Sustentável, jovem empreendedor no campo - Ana Mercia da Silva Dantas
  • 3° lugar: Projeto Consciência Negra "ações étnico-racial - Márcia de Oliveira Silva Ribeiro

Ensino Médio (RO):

  • 1° lugar: Plantas Medicinais e desenvolvimento de fitoterápicos - Aparecida de Fátima Cherute Maia
  • 2° lugar: Clube de Ciências na Escola - Iniciação Científica Júnior - William Cristian da Silva Pizzaia
  • 3° lugar: Feira do empreendedorismo - Silvana Moreira Barros Goncalves

Educação Profissional (RO):

1° lugar: Projeto Cria do Agro - Empreendedorismo no Agronegócio - Cirlânia Pereira Batista

Ensino Superior (RO):

  • 1° lugar: Soluções de Baixo Custo para Manutenção de Produção Pecuária na Seca - Quezia da Silva Rosa
  • 2° lugar: TecnoLivro - Integração de IA no Microsoft Office para Inovação Educacional no curso de ADS - Ilma Rodrigues de Souza Fausto
  • 3° lugar: Encontro Internacional na Fronteira Brasil-Bolívia: Cultura Literária e Educação Linguística - José Flávio da Paz

Educação de Jovens e Adultos (EJA) (RO)

1° lugar: Empoderando Professores Indígenas na Amazônia: Uma Abordagem de Educação Digital Sensível à Cultura nas Aldeias por meio da Mediação - Ilma Rodrigues de Souza Fausto

 

  • Premiação_Jipa_1
  • Premiação_Jipa_2
  • Premiação_Jipa_3
  • Premiação_Jipa_4
  • Premiação_Jipa_5
  • Premiação_SMG_1
  • Premiação_SMG_2
  • Premiação_SMG_3
  • Premiação_SMG_4
Fim do conteúdo da página
Consentimento para o uso de cookies
Este site armazena cookies em seu computador. Os cookies são usados para coletar informações sobre como você interage com nosso site e nos permite lembrar de você. Usamos essas informações para melhorar e personalizar sua experiência de navegação e para análises e métricas sobre nossos visitantes. Se você recusar, suas informações não serão rastreadas quando você visitar este site. Um único cookie será usado em seu navegador para lembrar sua preferência de não ser rastreado.