Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Projeto Saber Viver realiza atividades de divulgação do Plano Municipal de Saneamento Básico de Guajará-Mirim

Publicado: Quinta, 24 de Setembro de 2020, 17h35 | Última atualização em Quinta, 24 de Setembro de 2020, 17h53 | Acessos: 13990

Projeto Saber Viver Guajará Mirim

Nesta sexta-feira (25 de setembro), às 09h30, representantes do Projeto Saber Viver divulgarão o diagnóstico técnico-participativo do Plano Municipal de Saneamento Básico de Guajará-Mirim (RO) no Programa Audiência Pública da Rádio CBN Amazônia, de Guajará-Mirim (FM 93,7). O Projeto Saber Viver é uma parceria entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) que objetiva a construção dos Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSBs) para 19 cidades do estado de Rondônia.

A entrevista poderá ser acompanhada, ao vivo, pelo site: https://www.radios.com.br/aovivo/radio-cbn-guajara-mirim-937-fm/26528. A entrevista tem como público-alvo a população do município de Guajará-Mirim e também toda a comunidade interessada no debate em torno do saneamento básico.

Ao participar da entrevista, os representantes do projeto buscam informar a população sobre a realidade do saneamento básico de Guajará-Mirim, para que todos possam conhecer e discutir os resultados parciais, apreciar e validar o diagnóstico. De maneira a se incorporar ao Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) as contribuições surgidas e pactuadas ao longo do processo.

Considerando que a missão do IFRO é promover educação profissional, científica e tecnológica de excelência, por meio da integração entre ensino, pesquisa e extensão, com foco na formação de cidadãos comprometidos com o desenvolvimento humano, econômico, cultural, social e ambiental sustentável, a socialização do diagnóstico técnico-participativo representa o retorno da produção técnica científica à sociedade. E possibilita aos agentes envolvidos no processo a interferência sobre a realidade social, considerando que o processo formativo deve implicar no questionamento da realidade e em sua explicação, para sua real transformação.

Segundo a Engenheira da Funasa, Vera Figueiredo, “por meio do diagnóstico técnico-participativo é possível identificar os problemas e potencialidades do município no que se refere aos quatro componentes do saneamento básico: água, esgoto, drenagem e resíduos sólidos, e, a partir daí, traçar medidas mais adequadas à melhoria dos serviços prestados e o alcance ao acesso aos serviços na área do saneamento básico”.

Vera explica que essa “análise síntese da situação dos serviços de saneamento básico” não se restringe à mera abordagem do que existe no município em termos de instalações e equipamentos. “É necessária para verificar as condições de acesso e os padrões de qualidade dos serviços prestados, que variam segundo aspectos sociais de renda, gênero, étnico-raciais e, sobretudo, em termos de estrutura territorial, seja na área urbana, seja na área rural do município. Nesse contexto, enxerga-se as desigualdades sociais que estruturam os municípios. Acreditamos que esse tipo de estratégia ajuda a construir um diálogo mais consistente entre o saber técnico e o saber popular durante a elaboração do diagnóstico e, consequentemente, o processo de elaboração do PMSB”, completa.

Projeto Saber Viver

Para a realização do diagnóstico técnico-participativo, foram realizados eventos setoriais e entrevistas com a população urbana, rural e povos tradicionais, a fim de captar a percepção social, as demandas e aspirações da população. Já no enfoque técnico foram levantados e confrontados os indicadores de saúde, epidemiológicos, ambientais, hidrológicos e socioeconômicos de todas as áreas do município.

Dessa forma, esse evento na rádio do município de Guajará-Mirim irá socializar a síntese do diagnóstico técnico-participativo do Saneamento Básico de Guajará-Mirim, no que se refere aos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, drenagem das águas da chuva, coleta e destinação do lixo, bem como o impacto da ausência ou presença desses serviços nas condições de vida da população.

Os coordenadores do Projeto Saber Viver ainda ressaltam que as ações de saneamento básico estão interligadas à promoção da saúde da população, por isso é importante discutir, propor, planejar e monitorar as ações sanitárias dos municípios.

Fim do conteúdo da página
-->