Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Alunos do Campus Jaru participam de oficina fotográfica

Publicado: Quarta, 13 de Setembro de 2017, 18h43 | Última atualização em Segunda, 06 de Novembro de 2017, 17h57 | Acessos: 303

Campus Jaru Oficina de fotografia 10

Estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Jaru, participaram de oficina de fotografia. Realizada no Auditório do Ministério Público de Rondônia, no dia 31 de agosto, a capacitação envolveu também alunos da Escola Raimundo Cantanhede e representantes da ONG EPA (Evitando a Poluição do Ambiente).

A oficina faz parte do projeto de extensão “I Noite Cultural do Campus Jaru”, que tem como objetivo proporcionar aos estudantes momentos de reflexão sobre questões ambientais e sensibilizar, por meio de atividades artístico-culturais, as pessoas a melhorarem o lugar onde vivem. Ela foi ministrada pela professora de história Mônica Apolinário, servidora do Campus Ji-Paraná.

Entre os objetivos da atividade estava trabalhar a observação, a sensibilidade, a percepção, o poder de decisão, a criatividade, a objetividade, o espírito de equipe e a integração com o meio ambiente. Segundo os professores do campus, oficinas como essa contribuem para que o IFRO promova a formação de profissionais comprometidos com a realidade em que estão inseridos.

Para a professora Mônica Apolinário trabalhar fotografia com os estudantes é de suma importância, pois “em nenhum momento ficamos indiferentes diante de uma fotografia: ela instiga nossa imaginação, nos faz recordar momentos vividos. Por essa razão este estudo nos permite compreender a importância da conservação de imagens de família, de nossa cidade, do ambiente modificado pelos indivíduos ou da nossa sociedade como um mecanismo de pesquisa enriquecedor, que nos permite promover relações com o passado, e que evidencia a forma como pensamos a nossa identidade, nossa cultura e sobre a nossa concepção de história”.

O professor Renato Veloso, colaborador do projeto, mostra que a oficina contribuiu para que os estudantes percebessem o quanto a fotografia pode “sensibilizar, expressar pontos de vista, influenciar opiniões, e principalmente, proporcionar aos estudantes uma percepção da natureza a partir de sua própria ótica”.

“A oficina me ajudou a perceber o quanto é importante aprendermos algo novo. E que por mais simples que sejam as coisas podemos transformá-las em imagens e por meio delas nos comunicarmos com os outros, pois ao fotografarmos construímos sentidos a partir do ângulo que escolhemos capturar a imagem”, afirmou a aluna do Curso Técnico em Segurança do Trabalho do Campus Jaru, Queiliene Soares Cardoso.

Olhar fotográfico

Na oficina de fotografia foram trabalhadas algumas técnicas, como ponto de vista, luz, composição e regra dos terços. Depois os estudantes foram levados a três ambientes diferentes: Área de Preservação Permanente (APP) Iraci, Rio Jaru e Chácara da Ceron, para colocarem em prática as técnicas que aprenderam.

Durante a Noite Cultural do campus, os estudantes terão a oportunidade de exporem suas produções, exibirem seus talentos e terem maior integração com os membros das comunidades onde vivem.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página