Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Campus Ji-Paraná inicia campanha contra a violência sexual a crianças e adolescentes

Publicado: Quarta, 09 de Maio de 2018, 08h37 | Última atualização em Quarta, 09 de Maio de 2018, 08h37 | Acessos: 149

IFRO faz Bonito Ji Paraná 1

Estudantes e servidores do IFRO (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia), Campus Ji-Paraná, estão envolvidos na divulgação da campanha “Faça Bonito”, do dia 18 de maio (Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes). A ação é realizada em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado de Assistência Social do município de Ji-Paraná/Rondônia (PAEFI). No campus, o projeto foi denominado "O IFRO Faz Bonito: campanha contra a violência sexual a crianças e adolescentes".

Ocorrerão palestras da campanha Faça Bonito para os alunos dos cursos integrados e graduações, além da produção, juntamente com os alunos, de materiais para a divulgação da campanha. Também será proposta a participação no pit stop da campanha no próximo dia 18 de maio. Segundo a Coordenadora da Campanha no IFRO, Lívia Catarina Matoso dos Santos Telles, “na ocasião de lançamento do Plano, o IFRO Campus Ji-Paraná esteve presente e se comprometeu a colaborar promovendo ações de divulgação da campanha Faça Bonito. Nos anos de 2016 e 2017, o Campus Ji-Paraná esteve presente nos pit stop juntamente com escolas estaduais, municipais, universidades e faculdades de Ji-Paraná, somando esforços na luta contra a violência sexual”.

Entre as palestras já realizadas está a da equipe do CREAS-PAEFI, no auditório do IFRO, nos dias 2 e 3 de maio. As atividades em sala com os alunos para a confecção de material de divulgação no dia do pit stop iniciaram nesta segunda-feira (7) e seguirão até 16 de maio. O pit stop deverá iniciar às 8 horas do dia 18. “Neste ano de 2018 daremos continuidade a este trabalho, com a intenção de ampliarmos a divulgação da campanha e aumentarmos a quantidade de alunos participantes no pit stop”, concluiu Lívia.

Fim do conteúdo da página