Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

IFRO e parceiros receberam formação sobre redação de patentes

Publicado: Quinta, 07 de Novembro de 2019, 10h24 | Última atualização em Quinta, 14 de Novembro de 2019, 12h01 | Acessos: 160

Curso Redação de Patentes 4O IFRO (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia) sediou o Workshop “Redação de Patentes, Além dos Guias”. Entre os participantes, além de servidores do IFRO (dos Campi Porto Velho Calama, Ji-Paraná e Cacoal e da Reitoria), estavam representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-RO), Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia (Rioterra), UNIR (Universidade Federal de Rondônia) e IFAM (Instituto Federal do Amazonas).

Na iniciativa coordenada por Henry Suzuki, mais de 150 instituições brasileiras de ensino, pesquisa, empreendedorismo e inovação apoiarão a realização de oficinas gratuitas sobre redação de patentes em todo o país. No total serão 75 edições, cobrindo todas as 27 unidades federativas do Brasil, ao longo de 2019. No IFRO, o evento ocorreu nos dias 31/10 e 1/11, no auditório da Reitoria.

O programa aborda da introdução sobre patentes e outros mecanismos de apropriação intelectual, passa pela revisão de guias e diretrizes e encerra com atividades de busca, interpretação e redação de patentes. Complementarmente são realizadas oficinas práticas de busca de informações e mapeamento de tecnologias, com base em dados publicados em patentes e outras fontes.

O público-alvo é de pesquisadores, inventores, empreendedores e, principalmente, professores e profissionais dedicados ao compartilhamento de conhecimentos.  Segundo Henry, a ideia da realização das oficinas em escala nacional teve origem na constatação que embora estejamos na era do conhecimento, ainda são poucos os brasileiros que sabem como proteger suas criações e como utilizar informações de patentes de terceiros.

“Sou um inventor que já perdeu invenções por não saber como protegê-las. Hoje, ajudo outras pessoas a não passarem pelo que passei. Acredito que o trabalho em rede e o compartilhamento de conhecimentos sobre propriedade intelectual e sobre o uso de informações contidas em patentes possa ajudar a mudar a cara do nosso país”, explica Henry Suzuki.

O Coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica da Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (NIT/PROPESP/IFRO), Márcio Miranda, avalia que “a oficina de Redação de patentes, além dos guias nos apresentou a maneira adequada de realizar inovação de fato. Foi enfatizada na oficina a importância de se realizar o levantamento de dados patentários de modo a avaliar a originalidade de nossas pesquisas antes de serem executadas. Seguindo esse modelo, o IFRO poderá ser destaque no disputado cenário da inovação”.  

  • Curso_Redação_de_Patentes_1
  • Curso_Redação_de_Patentes_2
  • Curso_Redação_de_Patentes_3
  • Curso_Redação_de_Patentes_4
Fim do conteúdo da página
-->