Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Zootecnia em Colorado: conquistas marcam primeiro ano de curso

Publicado: Segunda, 11 de Junho de 2018, 11h44 | Última atualização em Segunda, 11 de Junho de 2018, 11h44 | Acessos: 928

Aula Inaugural Zootecnia Colorado do Oeste 1

O curso superior de Zootecnia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Colorado do Oeste, comemorou recentemente seu primeiro aniversário. Em 24 de abril de 2017 foi realizada a aula inaugural do curso e desde então o ano foi marcado com muitas conquistas.

Atualmente, o Curso de Zootecnia possui três turmas que somam 112 estudantes e conta com 22 professores, número que cresce a cada semestre. O primeiro coordenador do curso, Flávio Caldeira, relembra como foi a época de implantação e início do curso: “Houve muito planejamento. Nos reunimos diversas vezes para dialogar sobre o melhor momento para iniciar as atividades do curso e recepcionar a primeira turma. A nossa visão é colocar no mercado de trabalho profissionais zootecnistas qualificados”.

O atual coordenador, Fagton de Mattos Negrão, empossado através das eleições para coordenadores de cursos, elogia os alunos e professores pela dedicação em tornar este um curso de excelência: “É grandioso ver a dedicação dos alunos e docentes do curso que tem gerado grandes frutos neste ano. Buscamos sempre o melhor e acredito que isso é resultado de um trabalho em equipe”.

Outra característica que define os estudantes deste curso é a união. Em 06 de outubro de 2017, as turmas do curso se reuniram para realizar a fundação do Centro Acadêmico de Zootecnia (CAZ). E já em 03 de novembro o CAZ empossou sua primeira diretoria eleita, com mandato de um ano. Dentre as atividades realizadas pelo CAZ, está a sua participação ativa na organização da 2ª Semana de Zootecnia, que aconteceu de 10 a 12 de maio deste ano no Campus Colorado do Oeste.

Fagton Negrão, também, destacou que a 2ª Semana de Zootecnia foi um sucesso, assim como foi sua primeira edição, realizada em 2017 com a primeira turma do curso. “O evento ocorre nesta época porque o Dia do Zootecnista é comemorado em 13 de maio. Então, aproveitamos para realizar um evento que contribua com a formação de nossos acadêmicos e com o aperfeiçoamento de profissionais da área. O evento foi um divisor de águas para a Zootecnia da Região Norte do país e contou com a ilustre presença do professor Marinaldo Divino Ribeiro, presidente da Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ) e instituições de ensino de Rondônia e Mato Grosso. Realizamos diversas oficinas e uma visita na Unidade de Referência Tecnológica de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta do campus, uma parceria com a Empresa Brasileira de Agropecuária (EMBRAPA)”, comentou o coordenador.

Elogios

A presidente do Centro Acadêmico de Zootecnia, Edirlene Souza, mostra que entre os acadêmicos há uma ótima receptividade ao curso. “O curso de Zootecnia dura cinco anos, então ainda estamos na primeira metade desta jornada. Contudo, ao decorrer desses semestres, esse curso vem nos conquistando cada dia mais. Isso é porque nossos professores são extremamente capacitados, temos aulas de campo e em laboratórios, contamos com uma ampla e ótima estrutura na área animal no campus, além de recebermos apoio do IFRO para a aplicação de projetos dentro e fora do campus”, contou Edirlene.

Edirlene também relatou porque decidiu estudar Zootecnia. “Escolher uma profissão é uma tarefa que exige muita pesquisa para não termos frustrações futuras. Busquei ler sobre vários cursos, saber o que tinham para oferecer, e então encontrei a Zootecnia. Li, fui atrás de profissionais, de alunos desse curso, e me informei sobre as disciplinas e contexto do curso. Foi nesse momento que percebi que eu queria isso, pois realçava aquele sentimento que brotava quando ajudava meu pai no sítio. E assim escolhi este curso de Zootecnia”, narrou a estudante.

Qualidade

Dedicação é uma característica que os acadêmicos demonstraram ter muita. Pouco tempo após o início das aulas da primeira turma do curso, os acadêmicos já mostravam seu empenho colaborando para a realização da 1ª Semana de Zootecnia, que ocorreu nos dias 12 e 13 de maio de 2017. Na participação em eventos os alunos também se esforçaram. Um exemplo foi no estande do IFRO na Exposição Agropecuária de Colorado do Oeste (Expocol) de 2017, na qual eles apresentaram o curso aos visitantes do estande do campus, além de terem adestrado e cuidado de animais (bovinos e ovinos) expostos no local.

Outra manifestação da união dos acadêmicos foi a recepção dos novos acadêmicos do curso no primeiro período letivo de 2018, quando os veteranos acompanharam os ingressantes em uma excursão pelos setores de produção animal. Como destacou o Coordenador do curso, Fagton, “essa integração é muito positiva, pois juntos, alunos e professores, vamos nos apoiar nesta jornada acadêmica para nos aprimorarmos cada vez mais”.

Os alunos do curso de Zootecnia tiveram a oportunidade de participar de palestras sobre Bem estar animal, ministrada pela Zootecnista Aureana Matos Lisboa e sobre Gestão do Agronegócio, ministrada pelo Zootecnista Vinícius Paiva da Silva, além de oficina de Inglês sobre Técnicas de Leitura Instrumental aplicadas à Produção Animal, ministrada pelos professores Maria Helena e Túlio Jardim.

Para os ingressantes de cada semestre, há o projeto de extensão vinculado à coordenação de curso, que vislumbra a possibilidade de práticas nas Unidades de Ensino, Pesquisa e Extensão (UEPEs) do campus. Além dos bolsistas e colaboradores que desenvolvem pesquisas, juntamente com os grupos de estudos, como o Núcleo de Estudo em Pesquisa e Produção Animal (NEPPA), Grupo de Pesquisa Estratégias de Produção e Conservação de Forragem para a seca em Rondônia (GEFOS), Grupo de Pesquisa Sistemas Integrados de Produção Agropecuária na Amazônia Ocidental (INTEGRA), Ciência de Alimentos, Tecnologias para Manejo de Agroecossistema Tropical (TMAT) e Grupo de Estudo em Educação, Mídias e Tecnologias (Câmera Escura).

O coordenador do curso, Fagton Negrão, enfatiza a relevância da profissão: “A Zootecnia é tratada, merecidamente, como uma profissão promissora, consistente e de fundamental importância para o desenvolvimento sustentável, econômico, social e cultural do Brasil”, concluiu o professor.

Fim do conteúdo da página