Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Educação a Distância do IFRO possui mais de 4,5 mil alunos

Publicado: Quinta, 01 de Fevereiro de 2018, 08h20 | Última atualização em Quinta, 01 de Fevereiro de 2018, 08h20 | Acessos: 952

Mesa Redonda EaD

A partir de 2018, o Brasil conta com uma data para a educação a distância: 27 de novembro, que passou a ser o Dia Nacional de Educação a Distância, conforme Lei 13.620, sancionada no dia 15 de janeiro de 2018. Atualmente o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Zona Norte, conta com 4.669 alunos matriculados e 1.682 já formados na modalidade EaD.

O estabelecimento de uma data comemorativa para essa modalidade de ensino é de grande relevância, proporcionando mais visibilidade e reconhecimento sobre a importância da EaD para a educação nacional. No âmbito do IFRO, há uma estrutura de cursos a distância utilizando a tecnologia semipresencial por meio de aulas via satélite para todo estado de Rondônia.

“O Campus Zona Norte possui servidores concursados com características específicas para operar com a educação a distância e o campus como um todo trabalha de forma inovadora, aproveitando o conhecimento dos técnicos e docentes para melhorar também o ensino presencial. Por estar constantemente levantando a discussão da institucionalização da EaD, o IFRO tem se destacado e se tornado referência entre as instituições nacionais”, evidenciou o Diretor-Geral do Campus Porto Velho Zona Norte, Miguel Fabrício Zamberlan.

As instituições públicas brasileiras são automaticamente credenciadas para a oferta de educação a distância, conforme legislação vigente,  devendo ser recredenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) em até cinco anos após a oferta do primeiro curso.

No Instituto Federal, os próprios servidores buscam se qualificar mais para melhor atuar com a educação a distância. “Desde 2012, com a certificação no Diretório de Grupos de Pesquisa, o GPED (Grupo de Pesquisa em Educação a Distância) se debruça em contribuir para o delineamento de um modelo que possa garantir aprendizagem, inserção no mundo do trabalho e formação cidadã. Frequentemente nossos conteúdos são solicitados por e-mail em visualizações no Youtube, assim como recebemos relatos de alunos egressos que foram promovidos profissionalmente ou conquistaram um emprego graças à formação técnica alçada por meio da educação a distância", relata a Chefe do Departamento de EaD/Zona Norte e Coordenadora do GPED, Ariádne Quintela.

O Grupo de Pesquisa em EaD do Campus Zona Norte participa anualmente do censo da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) e está inscrito em um estudo de grupos que pesquisam EaD no Brasil em parceria com a USP (Universidade de São Paulo). “Também recebemos visitas técnicas de outros IFs e instituições educacionais, que tomam o nosso modelo como um parâmetro para a implantação em um formato similar. Outro diferencial é que o IFRO produz conteúdo próprio que se aproxima das nossas necessidades. Isso nos deixa orgulhosos", concluiu Ariádne.

Fim do conteúdo da página