Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Campus Calama é representado em evento internacional de Física

Publicado: Terça, 14 de Novembro de 2017, 11h12 | Última atualização em Terça, 14 de Novembro de 2017, 11h17 | Acessos: 671

Campus Calama 1

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Calama, teve pesquisa científica apresentada nos Estados Unidos, na 62nd Annual Conference on Magnetism and Magnetic Materials (MMM 2017). A pesquisa apresentada é resultado de projeto desenvolvido no Campus, com apoio do Departamento de Pesquisa (Depesp) e da Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Propesp).

De 06 a 10 de novembro, o professor a Licenciatura em Física, Clever Reis Stein, representou o IFRO em Pittsburgh, na Pensilvânia. Participam, ainda, da publicação três alunos de iniciação científica, sendo um do Curso Técnico em Química e dois da Licenciatura em Física. Durante a conferência, pesquisadores de diversas instituições de pesquisa apresentam e defendem os resultados alcançados na área do magnetismo.

Segundo o Chefe do DEPESP/Calama, Antônio dos Santos Júnior, o IFRO tem oferecido através de editais de chamada pública, o apoio à divulgação dos resultados de pesquisas conduzidas pelos seus pesquisadores. “O professor Clever, por exemplo, recebeu auxílio financeiro para participação em eventos internacionais através do edital número três, de agosto 2017, o qual tinha o objetivo de Incentivar à Divulgação e Participação em Eventos Científicos, Tecnológicos e de Inovação por Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia”.  

A divulgação dos resultados de pesquisa em eventos acadêmicos é uma das alternativas para a transferência do conhecimento à comunidade, ressalta Antônio. Ele ainda explica que “por meio de editais como esse, o IFRO garante a internacionalização de suas atividades de pesquisa e de seus pesquisadores. Assim, nascem as oportunidades de troca de experiências e futuras parcerias para pesquisas e desenvolvimento de soluções técnicas para a comunidade atendida pelo IFRO”.

O trabalho apresentado consiste em um estudo das propriedades físicas de nanopartículas magnéticas de ferrita de cobalto intitulado: Structural and magnetic properties of cobalt ferrite nanoparticles synthesized by co-precipitation at increasing temperatures. A primeira etapa foi o aceite do resumo (abstract), em seguida a análise do artigo completo e por fim a apresentação e aprovação do pôster na conferência. O texto completo será publicado no Periódico: American Institute o Physics – AIP Publishing. As medidas experimentais foram realizadas na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e na Universidade de Brasília (UnB), essa última com colaboração de dois pesquisadores no trabalho.

“A concretização dessa pesquisa coloca o IFRO dentro do cenário de pesquisa internacional, contribui para futuras avaliações do MEC, principalmente para o curso de Licenciatura em Física do Campus e contribui para despertar o interesse da pesquisa em nossos acadêmicos. Estou muito feliz por representar internacionalmente o IFRO e ter o reconhecimento pela comunidade científica internacional do trabalho realizado aqui em nosso Instituto”, comenta o Professor de Física, Cléver Reis Stein.

Entre as possíveis atuações do Professor de Física formado pelo IFRO, está a elaboração e aplicação de planos para o ensino e aprendizagem de Física, além de desenvolver pesquisas e difusão do conhecimento. A Licenciatura em Física está na iminência de uma segunda avaliação. Em 2015, a comissão de avaliadores ad-hoc do MEC esteve no campus Porto Velho Calama para realizar o processo de avaliação do curso. Naquele ano, o curso foi reconhecido e obteve nota 4 (pontuação termina em 5).

Conforme o Coordenador do Curso de Licenciatura em Física, Paulo Renda, um professor participar em um evento internacional “para a Coordenação do Curso de Física é de grande relevância devido ao envolvimento com o seu projeto na melhoria de avaliação do curso junto ao MEC, a exposição do Campus Porto Velho Calama internacionalmente e o incentivo aos acadêmicos que estiverem envolvidos diretamente no projeto”.

Fim do conteúdo da página