Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Visita técnica de classificação e correlação de solos é realizada em Ariquemes

Publicado: Quarta, 13 de Setembro de 2017, 20h11 | Última atualização em Quinta, 14 de Setembro de 2017, 11h02 | Acessos: 309

Campus Ariquemes 3

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Ariquemes, recebeu na segunda-feira, 11 de setembro, a 12ª Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos (RCC), reunindo pedólogos e pesquisadores de solos.

A atividade foi realizada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), através da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS), juntamente com especialistas do IFRO, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Universidade Federal de Rondônia (Unir), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). A visita ao Campus Ariquemes ocorreu nas trincheiras feitas pelos servidores do Departamento de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (DIEPE).

O evento da RCC em Rondônia consiste na excursão nos principais ambientes do estado com participação de profissionais que atuam em instituições de pesquisa, no ensino superior e com serviços técnicos na área de ciência do solo e correlatas para o aprimoramento do Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS). Com a melhoria no sistema de classificação, viabiliza-se o estudo mais detalhado da formação dos solos amazônicos, capacidade e potências de uso da terra, auxiliando no planejamento de atividades econômicas em nível local, regional e nacional, assim como nas políticas de conservação e preservação destes recursos naturais.

Na opinião chefe do DIEPE, Bruno Antonio Azevedo Silva, “as discussões dos pesquisadores foram muito centradas nas características do perfil analisado. O fruto de todo esse trabalho será a elaboração dos mapas de solos e posterior publicação de material, que estará disponível para todos os pesquisadores e demais profissionais do segmento”.

Para a professora Lenita Aparecida Conus Venturoso, “é um grande marco para o estudo dos solos em Rondônia, pois temos solos muito ricos em diversidade, mas com poucos estudos documentados”. O diretor do Núcleo Regional Noroeste da SBCS, Paulo Wadt, afirmou que o Instituto Federal foi um parceiro chave nesse evento, ajudando tanto em Ariquemes como em Colorado do Oeste, na abertura de três dos 15 pontos de coleta e na recepção dos pesquisadores para o debate no local.

A professora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Lúcia Helena Cunha dos Anjos, explica que quando ocorre a viagem com os pesquisadores, são feitas várias pesquisas em paralelo que vão ficar para os próprios estados. Do Campus Ariquemes, na organização estava o chefe do DIEPE e também a professora Lenita Aparecida Conus Venturoso, tendo em vista que a cooperação contribui para ampliar os laços com instituições de pesquisa de áreas correlatas com o perfil dos cursos do campus. Segundo os servidores, foi um grande marco para o estado, que agora terá possibilidade de solos estudados e classificados, como forma de comprovar a diversidade e riqueza deles.

Entre as etapas do evento técnico estava a abertura das trincheiras, coleta e análise de amostras de perfis dos solos e debate entre os pesquisadores in loco. A agenda de atividades continua no próximo sábado (16), quando haverá uma assembleia geral para definir as recomendações para o sistema de classificação. Posteriormente haverá reunião no Rio de Janeiro para finalização do documento. 

Fim do conteúdo da página