Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Campus Ariquemes faz exposição do projeto de Minhocário Portátil

Publicado: Quinta, 12 de Abril de 2018, 08h48 | Última atualização em Quinta, 12 de Abril de 2018, 08h48 | Acessos: 721

 Minhocário portatil 4

O projeto “Minhocário Portátil: montagem, manejo e produção de húmus” está sendo desenvolvido no IFRO (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia), Campus Ariquemes. No dia 04 de abril foi realizada uma Mostra no pátio do próprio campus. O projeto é voltado para os alunos dos primeiros anos do Curso Técnico em Agropecuária, modalidade integrado ao Ensino Médio, e a exposição foi aberta à visitação.

De acordo com a coordenadora do projeto, Stéfanny Rochelly Klaus Sales Oliveira, “esse projeto é de grande relevância, considerando seu cunho didático-pedagógico que contextualiza os saberes apreendidos, relacionando teoria e prática, viabilizando ações que conduzam ao aperfeiçoamento técnico-científico-cultural e de relacionamento humano”. Ela, que é Professora da Disciplina de Produção Animal I, afirma que durante o aprendizado, os alunos que estão no começo do Curso Técnico em Agropecuária foram conduzidos “na inicialização da produção animal, além de proporcionar a construção do conhecimento e aperfeiçoar habilidades profissionais através da unificação entre teoria e prática”.

O objetivo é o de aprimorar os conhecimentos teóricos desde o planejamento do material a ser utilizado para a montagem do minhocário, até a escolha da espécie, do material para alimentação, o manejo diário de um minhocário, o comportamento das minhocas e a presença ou não de predadores. A estudante Crislaine da Silva Pinto atesta que a “experiência de fazer um minhocário portátil foi muito boa, pelo fato de aprendermos novas possibilidades de reutilização do lixo orgânico doméstico e reduzir o desperdício”. Da mesma forma, Jeniffer de Paula diz ter sido “uma experiência incrível, pois permitiu desenvolvermos conhecimentos práticos para o cultivo da minhoca”.

Segundo o projeto, diferente da adubação orgânica, que pode requerer maior necessidade de mão de obra e custo mais elevado, o minhocário traz vantagens ao produtor uma vez que as minhocas são conhecidas geralmente por afofarem a terra e transformarem a matéria orgânica em “alimento” para as plantas. Esse alimento produzido pelas minhocas, com o auxílio de microrganismos, também é conhecido como húmus de minhoca. Assim, a produção de húmus em minhocários passa a ser uma atividade mais acessível, de baixo custo e, quando bem planejada, irá requerer pouca mão de obra.

A disciplina de Produção Animal I possui momentos de vivência de campo obrigatórios, tendo o projeto cunho didático-pedagógico que contextualiza os saberes apreendidos, relacionando teoria e prática. Das estratégias metodológicas utilizadas estavam: a liberdade de acesso à área de produção do minhocário; a disponibilização de material didático; a organização e preparo do alimento para as minhocas; o auxílio na reprodução das minhocas; o manejo geral do minhocário, a avaliação do comportamento das minhocas; e a produção de húmus. “Além da reutilização do lixo orgânico, foi possível aprender como usar o húmus para melhorar o desenvolvimento das plantas”, ressalta a estudante participante do projeto Milena Dias.

Fim do conteúdo da página