Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Participantes de projeto do IFRO são finalistas em concurso de fotografia

Publicado: Quarta, 11 de Outubro de 2017, 08h18 | Última atualização em Quarta, 11 de Outubro de 2017, 08h18 | Acessos: 298

Giovanni Trindade 02

Alunos do IFRO, Campus Porto Velho Calama, que estão participando do projeto “A Cidade Fotografada” são finalistas no Concurso de Fotografia da Biblioteca “Francisco Meirelles”. Esse é o primeiro concurso realizado pela instituição municipal e tem como tema: “A cidade que eu quero ter”.

A realização é da Biblioteca Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação e da Prefeitura de Porto Velho. A premiação ocorreu no dia 22 de setembro, já a exposição com as imagens premiadas será até novembro de 2017. “Para nós do projeto A Cidade Fotografada é importante perceber que os alunos estão aplicando os conhecimentos adquiridos nas oficinas e nas visitas guiadas, participando de concursos fotográficos e exposições”, afirma o coordenador do projeto do Campus Calama, Saulo de Sousa.

O concurso foi aberto aos estudantes da educação básica da rede pública e privada da cidade de Porto Velho, atuando como fotógrafos amadores. Sobre “A cidade que eu quero ter”, Giovanni Gomes Trindade diz que “não devemos ser pessimistas sobre onde vivemos. Talvez se buscarmos beleza, encontraremos não importa o local, se colocarmos sentimentos e o que há por traz de tudo, conseguiremos equilibrar a beleza e a dificuldade que passamos por tentar ter uma cidade maravilhosa”.

Shayanne Araújo também participou do concurso com fotos da série contrastes. Segundo ela, “feitas com a intenção de mostrar a beleza do dia a dia de Porto Velho e um pouco da paixão do povo brasileiro pelo futebol, além de uma pequena amostra de seu maravilhoso pôr do sol”. Além de promover o registro fotográfico da cidade de Porto Velho pelo público estudantil, o concurso incentivou a observação de lugares e situações do cotidiano, que ressaltam a admiração pela cidade na qual vivem. E criando um sentimento de pertencimento e identidade junto à sociedade porto-velhense.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página