Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Campus Calama recebe kits de livros

Publicado: Terça, 27 de Junho de 2017, 09h23 | Última atualização em Terça, 27 de Junho de 2017, 09h38 | Acessos: 482

Foto Divulgação

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Calama, recebeu kits de livros de temas diversos no último dia 20 de junho. Entre os dez títulos estão: Memória da Energia Elétrica de Rondônia; Alma do Norte; Eletronorte – 30 Anos de Pura Energia Brasileira; Peixes do Baixo Rio Tocantins – 20 Anos depois da Usina Hidrelétrica Tucuruí; Rio Tocantins Ilustrado; O Xingu dos Villas Bôas; Brasil 500 Pássaros; Ilha de Germoplasma de Tucuruí – Uma Reserva da Biodiversidade para o Futuro; Gestão de Reservatórios de Hidrelétricas e Os Peixes e a Pesca no Baixo Rio Tocantins: Vinte Anos depois da UHE Tucuruí.

Doados pela Eletrobras Eletronorte a 20 diferentes bibliotecas públicas da capital e interior do estado, a ação faz parte da comemoração dos 44 anos de atuação no Brasil. Conforme o Diretor Substituto do Campus Porto Velho Calama, Rodrigo Moreira Martins, as obras recebidas são de escritores da região, o que representa um incentivo para conhecer mais sobre nossa história, “os escritores desses livros fizeram um resgate da biodiversidade da região, por estarem envolvidos nessa área há bastante tempo, e isso foi bastante importante. O fato de ser usina hidrelétrica, essa ponte entre biodiversidade e matriz energética, está refletindo para nós e, principalmente, para nossos alunos, essa consciência de preservar, de continuar esse trabalho. Esse foi o grande ganho dessa parceria, ao mesmo tempo prevendo parcerias futuras”. Também representou o IFRO no evento, a professora Lígia Silvério.

No Campus Porto Velho Calama atualmente se projeta a utilização da energia solar, o que é importante neste contexto de diversificação da matriz energética. “O registro histórico desses 44 anos, em que foram contratados bons profissionais para escrever os livros, é ao mesmo tempo uma ponte para o futuro, que é justamente a biodiversidade mais a ideia de matriz energética: como solucionar a necessidade cada vez mais crescente de energia versus a conservação da natureza? O ponto central é esse”, conclui o professor Rodrigo.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página