Ir direto para menu de acessibilidade.

Rastro de navegação

Página inicial / Acontece no IFRO / Campus Cacoal / Notícias Cacoal / Alunos do Campus Cacoal arrecadam mais de 4 toneladas de alimentos
Início do conteúdo da página

Alunos do Campus Cacoal arrecadam mais de 4 toneladas de alimentos

Publicado: Quarta, 07 de Dezembro de 2016, 17h40 | Última atualização em Domingo, 23 de Abril de 2017, 21h37 | Acessos: 394

Campus Cacoal 2

Estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Cacoal, arrecadaram entre os meses de agosto e outubro de 2016, mais de quatro toneladas de alimentos não perecíveis. As doações foram distribuídas em oito entidades que atuam nas cidades de Espigão do Oeste, Pimenta Bueno e Cacoal. A arrecadação fez parte da primeira etapa do projeto de Valorização do Estudante e Educação para a Vida, organizado pela Coordenação de Apoio ao Educando (CAED) em modalidade de gincana.

Segundo a organização do projeto, o objetivo das atividades foi favorecer a relação entre os alunos e instituição, valorizando o papel do estudante e demonstrando a importância de sua intervenção nas necessidades sociais. O evento também contou com ações recreativas, show de talentos e desfile para a escolha da Miss e do Mister IFRO 2017.

De acordo com a pedagoga do campus, Ana Paula Schneider, são fundamentais as atividades de cunho social na formação dos alunos. “Essa transformação da sociedade também é foco da formação educacional e por isso promovemos algumas práticas que desenvolvam no aluno essa consciência de hábitos, comportamentos e atitudes que sejam construtivas”.

A turma do 2º Ano de Agroecologia foi a campeã do projeto e arrecadou mais de duas toneladas em alimentos, quase 50% do total. Aluna da turma, Beatriz Carvalho contou que o resultado expressivo foi fruto da mobilização e união de todos os estudantes. “Quase todos os dias saímos nas ruas dos nossos bairros pra pedir de casa em casa”, explicou.

Para ela, o projeto ajudou a fortalecer conceitos de solidariedade e gratidão. “A gente aprende a valorizar o que tem quando conhece pessoas em situações de muita necessidade. Tem muita gente que não tem o que comer e foi maravilhoso poder ajudar, ainda que tenhamos feito tão pouco perto de toda a necessidade que existe”, concluiu Beatriz.

Fim do conteúdo da página